Rio de Janeiro sofre com falta de inseticida para controlar mosquito da dengue



Faltam inseticidas para combater o mosquito Aedes aegypt, transmissor da dengue, zika e chikungunya, no Rio de Janeiro. A normalização do estoque depende de recursos do Ministério da Saúde. A preocupação aumenta porque o número de infectados não para de subir no Estado. Foram registrados, por exemplo, 70% de casos a mais de chikungunya neste ano.