Opinião: Governo Zema continua 'empurrando com a barriga' a dívida bilionária do estado

Opinião: Governo Zema continua 'empurrando com a barriga' a dívida bilionária do estado

"Dívida bilionária já cresceu mais de 40% durante o mandato do governador Zema, que continua com as mesmas práticas dos governos anteriores. No final quem vai pagar a conta pela má gestão seremos nós, o povo mineiro... "


A situação financeira de Minas Gerais tem sido pauta recorrente nos últimos anos, especialmente devido à sua crescente dívida com a União. No entanto, o que tem passado despercebido por muitos é o impacto direto que essa dívida tem sobre a economia do estado e a qualidade de vida de sua população.


O pedido recente do governo estadual ao Supremo Tribunal Federal (STF) para prorrogar o prazo de suspensão do pagamento da dívida por mais seis meses evidencia a gravidade da situação. Desde o início do mandato do governador Romeu Zema, a dívida não foi reduzida, pelo contrário, cresceu em mais de 40%. Esse aumento representa não apenas uma falha na gestão financeira, mas também uma série de consequências negativas para o estado.


Uma das áreas mais afetadas pela falta de recursos é a infraestrutura, em particular a recuperação da malha viária de Minas Gerais. Estradas em condições precárias não apenas dificultam o transporte de pessoas e mercadorias, mas também aumentam os custos operacionais para empresas e afetam a segurança dos motoristas. A falta de investimentos nesse setor estratégico compromete o desenvolvimento econômico do estado e prejudica a competitividade de suas empresas.


Além disso, a dívida crescente também impacta diretamente os servidores estaduais. Com recursos limitados, o governo enfrenta dificuldades para realizar uma recomposição adequada nos salários e benefícios dos funcionários públicos. Essa situação não apenas desmotiva os servidores, mas também compromete a qualidade dos serviços públicos oferecidos à população, como saúde, educação e segurança.


Diante desse cenário, é urgente que medidas efetivas sejam tomadas para resolver a questão da dívida de Minas Gerais. É fundamental que o governo estadual busque alternativas viáveis de renegociação com a União, garantindo condições financeiras sustentáveis para o estado. Além disso, é necessário um esforço conjunto entre os poderes executivo, legislativo e judiciário, bem como a sociedade civil, para encontrar soluções que promovam o desenvolvimento econômico e social de Minas Gerais.


Em suma, a dívida de Minas Gerais não é apenas um problema financeiro, mas sim um desafio que afeta diretamente a vida de milhões de mineiros. É hora de agir de forma decisiva para garantir um futuro mais próspero e justo para o estado e sua população.



Foto de Rogério Anício
Este artigo é assinado por Rogério Anício, Editor-Chefe do Portal Minas e que oferece esta coluna semanalmente para os leitores. Email: rogerio@portalminas.com


Siga o Instagram do Portal Minas SEGUIR

Em Destaque