Diretor Bebeto de Freitas morre após parada cardíaca na Cidade do Galo

Diretor Bebeto de Freitas morre após parada cardíaca na Cidade do Galo

Morreu na tarde desta terça-feira, 13 de março, o ex-técnico da Seleção Brasileira de Vôlei e atual diretor do Atlético Mineiro, Bebeto de Freitas, 68 anos. Ele sofreu uma parada cardíaca após um evento na Cidade do Galo, em Vespasiano, Região Metropolitana de Belo Horizonte.


A parada cardíaca aconteceu logo após o Atlético apresentar o Galo Futebol Americano. Ele passou mal nas dependências do centro de treinamento e chegou a ser socorrido pelo médico Marcos Vinícius, do clube alvinegro. No entanto, não resistiu e acabou falecendo.


A morte foi confirmada pelo ex-presidente do Atlético Mineiro e atual prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil. “Sempre gostei de gente de bem e honesta ao meu lado. Por isso gostava de estar perto de você. Encontramos mais tarde, Bebeto”, escreveu o político em sua conta no Twitter.


Natural do Rio de Janeiro, Bebeto de Freitas teve a vida dedicada ao esporte. Foi jogador de vôlei durante os anos 60 e 70 e treinador da Seleção Masculina nos Jogos Olímpicos de 1984 e 1988. Foi treinador também da Seleção Italiana, quando faturou os mundiais de 1997 e 1998.


Bebeto entrou para a gestão esportiva justamente no Atlético Mineiro, em 1999. Voltou ao Rio de Janeiro e presidiu o Botafogo de 2003 a 2008. Em 2017, assumiu a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer na gestão de Alexandre Kalil na Prefeitura de Belo Horizonte. Com a eleição de Sérgio Sette Câmara para presidente do Atlético-MG, no final do ano passado, retornou ao clube, desta vez no cargo de diretor de Administração.


O Atlético Mineiro decretou luto oficial de três dias.