Chacina de Unaí: julgamento do ex-prefeito Antério Mânica é retomado nesta quarta-feira

Chacina de Unaí: julgamento do ex-prefeito Antério Mânica é retomado nesta quarta-feira

O julgamento do ex-prefeito de Unaí Antério Mânica, acusado de ser um dos mandantes da chacina de Unaí, foi retomado na manhã desta quarta-feira (25) em Belo Horizonte. O crime ocorreu em janeiro de 2004, quando três fiscais do trabalho, que investigavam denúncias de trabalho escravo na região, e o motorista que os acompanhava foram assassinados em uma emboscada.


Auditores fiscais do trabalho expuseram quatro cruzes em frente ao prédio da Justiça Federal, na Região Centro-Sul da capital, em homenagem às vítimas e em protesto contra a impunidade.


Erinaldo Silva, condenado como um dos executores dos assassinatos, foi o primeiro a falar nesta quarta, como testemunha de acusação. O homem disse que recebeu dinheiro para matar um dos fiscais que estava aplicando muitas multas e quem mais estivesse com ele. Segundo Erinaldo, os contratantes diziam que o crime tinha sido encomendado por fazendeiros. A ordem era roubar os pertences das vítimas para que os homicídios parecessem latrocínios.


O júri começou nesta terça-feira (24). A sessão durou 10 horas, e oito pessoas foram ouvidas. A expectativa é que o julgamento seja finalizado até a próxima sexta-feira (27).