Tensões escalam: Coreia do Norte realiza novo lançamento de mísseis de cruzeiro na costa leste

Tensões escalam: Coreia do Norte realiza novo lançamento de mísseis de cruzeiro na costa leste

Em mais um episódio de crescente confronto, a Coreia do Norte lançou uma série de mísseis de cruzeiro ao longo de sua costa leste no último domingo (28), marcando o segundo lançamento em menos de uma semana, conforme divulgado pelo Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul (JCS). O incidente levanta preocupações e intensifica a vigilância das autoridades sul-coreanas e estadunidenses.


Os projéteis, cuja quantidade ainda não foi confirmada, foram disparados por volta das 8h no horário local, iniciando uma análise minuciosa por parte das autoridades de inteligência sul-coreanas e estadunidenses. O líder norte-coreano, Kim Jong Un, já vinha aumentando as tensões nas últimas semanas, culminando agora nesse novo evento.


Enquanto as forças armadas sul-coreanas reforçam a vigilância, uma declaração do JCS destaca a estreita cooperação com os Estados Unidos: "Ao mesmo tempo em que fortalecem a vigilância, nossos militares cooperam estreitamente com os Estados Unidos e monitorizaram sinais e atividades da Coreia do Norte."


Os recentes lançamentos seguem o teste do "Pulhwasal-3-31", descrito como um novo míssil de cruzeiro estratégico com possível capacidade nuclear. A Coreia do Norte vem intensificando seu confronto com os Estados Unidos e seus aliados, enquanto Washington e Seul afirmam não ter detectado sinais iminentes de ação militar por parte de Pyongyang.


Especialistas acreditam que o governo de Kim Jong Un continuará a adotar medidas provocativas, possivelmente aumentando sua retórica beligerante, especialmente após o avanço no desenvolvimento de mísseis balísticos. Paralelamente, a cooperação reforçada com a Rússia e o abandono do objetivo de reunificação pacífica com a Coreia do Sul sinalizam uma postura mais assertiva do regime norte-coreano.


As tensões atuais foram agravadas pela denúncia da mídia estatal norte-coreana, KCNA, sobre exercícios militares realizados recentemente por tropas dos EUA e da Coreia do Sul. O comunicado alerta para consequências "impiedosas" e ressalta a necessidade de preparação para uma possível guerra fatal.


Em setembro de 2021, a Coreia do Norte já havia realizado seu primeiro teste de míssil de cruzeiro com possível capacidade de ataque nuclear, sinalizando um aumento na complexidade do cenário geopolítico na região.

Siga o Instagram do Portal Minas Seguir