Homens que usam Viagra podem ter um menor risco de desenvolver Alzheimer, diz estudo

Homens que usam Viagra podem ter um menor risco de desenvolver Alzheimer, diz estudo

Um estudo publicado na revista científica "Neurology" sugere que homens que fazem uso de medicamentos para disfunção erétil, como o Viagra, podem ter um menor risco de desenvolver Alzheimer. A pesquisa realizada pela University College London, com mais de 260 mil participantes, revelou que homens que utilizavam o medicamento apresentavam uma probabilidade 18% menor de desenvolver a doença.


Embora a relação direta entre o Viagra e a redução do risco de Alzheimer não tenha sido conclusivamente comprovada, a observação abre caminhos para estudos mais aprofundados. Originalmente desenvolvido para tratar hipertensão e angina, o Viagra utiliza um composto que pode afetar a atividade das células cerebrais ligadas à memória.


Pesquisas anteriores, realizadas em animais, já indicavam um possível efeito protetor do medicamento no cérebro. Os cientistas ressaltam a necessidade de mais pesquisas para entender completamente essa associação e planejam estender o estudo para investigar se o Viagra tem efeitos semelhantes em mulheres.

Plano 5G por R$ 57,99/mês Ver Plano