Mulher morre após ser espancada pelo companheiro com pedaço de madeira na zona rural de Açucena

Mulher morre após ser espancada pelo companheiro com pedaço de madeira na zona rural de Açucena

O crime aconteceu no povoado de São Pedro, na zona rural de Açucena


A dona de casa Edivânia Feliciana Pereira da Silva, de 41 anos, morreu na manhã de segunda-feira (9) após agonizar por horas sem conseguir ser encaminhada para atendimento médico devido o mau estado das estradas na zona rural de Açucena. Ela foi agredida, segundo a Polícia Militar, pelo marido, Milton Maicon de Moura, de 45 anos, na madrugada de domingo (8) e que se encontra foragido.

A vítima Edivânia procurou socorro na manhã de domingo para relatar que havia sido agredida pelo marido, no povoado de São Pedro. As agressões ocorreram na madrugada, segundo ela, após o marido se armar com um pedaço de madeira. A mulher apresentava ferimentos no rosto e queixava-se de muitas dores na região abdominal.

A amiga da vítima acionou a ambulância da Secretaria Municipal de Açucena. Porém, devido à precariedade da estrada, que piorou com as fortes chuvas dos últimos dias, a motorista e os familiares da agredida entraram em consenso que Edivânia seria levada na segunda-feira, pela manhã. 

Apesar da situação grave, ela passou as horas sob os cuidados dos familiares e amigos. No horário combinado, por volta das 7h30 de segunda-feira, a mulher quando era preparada para ser encaminhada a um hospital, sofreu espasmos musculares, espumou pela boca e morreu antes de ser removida.

A perita Cristina Magalhães, da Polícia Civil, não conseguiu chegar até a localidade de São Pedro para realizar a perícia, devido as condições da estrada. O corpo de Edvânia foi trazido até ao povoado de Sâo Francisco, em um carro particular. Após a perícia, o cadáver foi removido ao IML de Ipatinga.

Os policiais militares tentaram localizar Milton Maicon, mas ele não foi encontrado. Testemunhas relataram que a vítima e o acusado eram amasiados e moravam há alguns anos na localidade. Os dois sempre eram vistos embriagados e a relação deles era conturbada. A mulher era constantemente agredida pelo amásio. As buscas da polícia continuam para a localização e prisão do acusado.