Vereadores de Ipatinga são investigados por 'embolsar' o salários de assessores

Vereadores de Ipatinga são investigados por 'embolsar' o salários de assessores

Uma investigação que esta sendo realizada pela 7ª Promotoria de Justiça está apurando suposto crime de improbidade administrativa que vem sendo praticado por dois vereadores da câmara municipal de Ipatinga.


Segundo entrevista do promotor Fábio Finnoti à Rádio Itatiaia, os vereadores estão sendo investigados por "embolsar" o salário dos assessores que são nomeados no gabinete. Segundo o que foi relatado pelo promotor na entrevista, está é uma prática que vem sendo usada a muito tempo por alguns vereadores da cidade.


Ainda na entrevista, Fábio Finotii disse que a investigação teve origem através da gravação de uma conversa telefônica feita entre um vereador que pede conselhos a um ex-vereador sobre como fazer para nomear assessores de fachada para "embolsar" o pagamento dele.


O Portal Minas apurou que cada vereador ipatinguense teria o direito de nomear até oito assessores podendo este número chegar a onze assessores caso o vereador seja o presidente da câmara.


O MP esclarece que por enquanto está impedido de revelar o nome dos dois vereadores envolvidos, já que as investigações correm sob segredo de justiça.


"O fato ainda está na fase de investigação e assim que for formulada a denúncia, se este for o caso, os nomes serão revelados", disse Fábio Finotti na entrevista.


 

Siga o Instagram do Portal Minas SEGUIR