Vereadora de Santana do Paraíso propõe que prefeitura pague o aluguel de templos religiosos no período de quarentena


Vereadora de Santana do Paraíso propõe que prefeitura pague o aluguel de templos religiosos no período de quarentena

A vereadora do município de Santana do Paraíso, Cláudia Lage, protocolou na tarde desta terça-feira um documento que reivindica que a prefeitura custeie o aluguel de templos e igrejas do município em função da epidemina de coronavírus. A informação foi publicada pela própria vereadora em sua página oficial no Facebook.


A medida visa, de acordo com a publicação, a não oneração dos templos religiosos que, segundo ela, terão dificuldade de cumprir com os compromissos como água, energia e aluguel em motivo do fechamento e paralização obrigatória dos cultos presenciais provocados pela pandemia. Ainda de acordo com a vereadora seria imprescindível e coerente que a prefeitura pague os aluguéis em 100% dos templos de Santana do Paraíso até Dezembro de 2020 retroagindo a Março de 2020. 


Estima-se que no município de Santana do Paraíso devam existir entre 100 a 120 templos religiosos de várias denominações. Na publicação nas redes sociais da vereadora, que também é pré-candidata à prefeitura da cidade, não esclareceu de onde poderiam sair os recursos para a realização do custeio desta despesa.



Repercussão


Contrário à medida, o líder do partido NOVO de Santana do Paraíso, Rogério Anício, disse que vai encaminhar um documento paralelo ao executivo, com outras assinaturas de moradores, pedindo que tal solicitação, caso seja acatada, tenha a despesa vinculada ao repasse que é feito a legislativo.


"Sou cristão e respeito todas as religiões, mas como pagador de impostos na cidade tenho o direito de dar a minha sugestão. Sou contra. Acho que nesse momento crítico por que estamos passando seria inviável retirar dinheiro da saúde e outras áreas para atender a esta reinvidicação. Então vou encaminhar um ofício ao executivo para que, caso a prefeita venha a acatar esta indicação, que envie um Projeto de Lei ao legislativo para que estes recursos sejam subtraídos dos repasses que são feitos mensalmente à Câmara de Vereadores. Está na hora de todos, inclusive vereadores, darem a sua parcela de contribuição", disse ele.


Filiado ao partido NOVO, Rogério já declarou que não vai disputar nenhum cargo público em 2020 na cidade.