‘Tive tantas oportunidades para sair. E não seria agora, no pior momento do Cruzeiro’, diz Fábio


‘Tive tantas oportunidades para sair. E não seria agora, no pior momento do Cruzeiro’, diz Fábio

O goleiro Fábio deve ser mais um dos jogadores que recebem altos salários a permanecer no Cruzeiro. Na noite desta terça-feira, o camisa 1 celeste publicou uma mensagem no Instagram para “falar a verdade” e explicou que aguarda o clube “resolver situações mais delicadas” e que tudo o que vem sendo divulgado a respeito dele é “especulação”.


“Estou aguardando o Cruzeiro resolver situações mais delicadas e tranquilo fazendo meu trabalho. As notícias e matérias que saem é pura especulação. O Cruzeiro sabe quem sou e conhece o atleta que há 15 anos trabalha no clube, por isso estamos tranquilos. Especulações de que estamos tratando, negociando, dificultando, facilitando, o que seja, são somente para tumultuar um ambiente que precisa ter paz nesse momento (sic)”, observou.


Fábio ressaltou que vai fazer o máximo para reduzir o salário e se adequar à nova realidade financeira do Cruzeiro para ficar em 2020. O goleiro frisou que no passado já teve oportunidades de sair e preferiu permanecer, e que não seria no momento mais crítico da história do clube que ele abandonaria a Raposa.


“Se existe dúvida da minha lealdade ou identificação com o clube é porque não me conhecem. Irei me empenhar em fazer o máximo para se adequar na realidade do Cruzeiro. Tive tantas oportunidades para sair e não seria agora no pior momento do Cruzeiro que eu iria sair, sei bem que o ano de maior cobrança será esse ano de 2020 e lutarei até o fim com vocês!!! Então parem de especulações e julgamentos e aguardem (sic)”, afirmou.


De acordo com Fábio, houve apenas uma reunião para tratar da readequação salarial e foi com Pedro Lourenço, dono da rede Supermercados BH e que já deixou o Núcleo Dirigente Transitório. Ainda segundo o goleiro, após a saída do empresário, o teor da conversa foi passada ao diretor de futebol Ocimar Bolicenho que, por sua vez, repassaria ao CEO, André Argolo.


“Tive uma única conversa com o Pedro BH, infelizmente ele saiu, passei a conversa que tive com ele para o Ocimar, que passaria para o CEO e me dariam uma resposta, pronto, foi somente isso o que houve, o porque de não estar resolvido ainda, eu mesmo falo: Em nenhum momento falei em não seguir no Cruzeiro, então não trago preocupações para o Clube que já está cheio delas, sigo trabalhando. Desde o último jogo já estava certo junto com minha família que permaneceria, então descansem e continuem apoiando de forma honesta e limpa, sem tumultuar ou espalhar notícias que não são verdadeiras. TMJ Cruzeiro (sic)", finalizou o goleiro.


Até o momento, dois jogadores que ganhavam acima do teto de R$ 150 mil estipulado pela diretoria já garantiram que ficam para a temporada 2020: o lateral-direito Edilson e o zagueiro Léo.