Saiba quais as recomendações do TSE para o eleitor no dia da votação


Saiba quais as recomendações do TSE para o eleitor no dia da votação

Amanhã, mais de 15 milhões de eleitores mineiros poderão ir às urnas para escolher o prefeito de sua cidade e o vereador que vai lhe representar na Câmara Municipal. Porém, com a pandemia da Covid-19, haverá algumas restrições e muitas novidades em todas as zonas eleitorais do país.  


O horário de votação foi ampliado em todas as cidades, podendo o eleitor exercer o voto das 7h às 17h. O período das 7h às 10h será prioritário para pessoas com mais de 60 anos, faixa etária considerada grupo de risco para o novo coronavírus. Quem chegar nesse horário e tiver menos de 60 anos não será impedido de votar, mas terá que ceder o lugar na fila, respeitando a preferência.  


O uso de máscara será obrigatório dentro das seções. Quem estiver sem a máscara não poderá entrar no local de votação. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) disponibilizará 3,5 milhões de máscaras em seções eleitorais pelo país. Elas serão distribuídas a quem não têm condições para comprar uma ou para aqueles que esquecerem a sua em casa.  


Para votar, o eleitor precisa estar com algum documento de identidade oficial com foto. Carteira de identidade, carteira de trabalho, passaporte, carteira de habilitação, certificado de reservista e carteira de categoria profissional reconhecida por lei serão aceitos. Sobre o uso de celular, o eleitor não poderá entrar na cabine com o aparelho em mãos.  


Outra novidade nas seções serão os locais marcados nas filas, respeitando o distanciamento de um metro em relação aos eleitores e mesários. Álcool em gel para limpar as mãos e álcool 70% para passar em superfícies ou objetos também serão utilizados nas seções eleitorais. Segundo o TSE, é prudente que cada eleitor leve a sua caneta. Para quem não fizer isso, os mesários entregarão canetas higienizadas, que deverão ser limpas novamente após a assinatura do eleitor.  


Além disso, aqueles que por alguma razão não puderem comparecer às urnas poderão justificar o voto por meio do aplicativo do e-Título, disponível para Android e iPhone (iOS).  


A infectologista Luana Mariano, especialista em saúde pública pela Johns Hopkins (EUA) e consultora em Saúde Pública Global para o Banco Mundial, citou algumas recomendações para os eleitores usarem amanhã.  


“A primeira coisa é: se o eleitor estiver com sintomas ou doente, não deve ir votar. Independentemente de máscaras, álcool e distanciamento, todas essas proteções acabam reduzidas se o eleitor estiver sintomático”, diz Luana. O Tribunal Superior Eleitoral também já fez essa recomendação. No entanto, não há uma proibição para o comparecimento destes eleitores. 


Outra recomendação da especialista é procurar horários menos comuns de votação para evitar aglomerações. “Nas urnas, o eleitor pode usar uma proteção para os dedos ou usar a própria caneta que levar para apertar as teclas, sem esquecer de higienizá-la depois. Se for usar o dedo mesmo, álcool em gel antes e depois”, recomenda a infectologista.  


Outra dica é quanto ao uso do face shield, que, segundo ela, não é recomendado para lugares fechados. “Usem a máscara ao invés do face shield, pois ele visa ser uma barreira física importante contra gotículas, e a transmissão do coronavírus não é só por gotículas, principalmente em ambientes fechados.”, concluiu.