Renan Calheiros diz que CPI deve pedir responsabilização de Bolsonaro por 11 crimes, inclusive homicídio


Renan Calheiros diz que CPI deve pedir responsabilização de Bolsonaro por 11 crimes, inclusive homicídio

O senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Covid, disse que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) será citado por 11 crimes no relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito. Ele falou também, que o presidente, o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello e o coronel Élcio Franco serão os principais citados pela CPI.


"Nós já temos uma especificação de 11 crimes e vários agravantes. Mas não há ainda uma conclusão, porque antes de qualquer coisa eu vou ouvir os senadores", disse Renan Calheiros sobre o relatório da CPI, em entrevista à Folha de São Paulo.


Senadores de oposição pressionam Renan Calheiros para que ele inclua no relatório a responsabilização do presidente por crime de homicício doloso, em face às mortes provocadas pela COVID-19.


Para o senador, “está clara” a participação do presidente, de Pazuello e do coronel Franco nos crimes, e que “todos devem ser responsabilizados”. “Existem figuras principais. O general [Eduardo] Pazuello é um, o coronel Élcio Franco, o presidente da República, teve participações comprovadas na materialização do que aconteceu no Brasil e não há custo que se pague com vidas. Esses são os principais, mas vamos ter o indiciamento de mais de 40 pessoas”, disse Calheiros. A previsão é que o relatório final seja lido no dia 19 de outubro.