Programa Mais Médicos volta a ser implementado no Brasil

Programa Mais Médicos volta a ser implementado no Brasil

O ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, Paulo Pimenta, anunciou neste sábado (18) o retorno do programa Mais Médicos, que ficou conhecido por contratar médicos estrangeiros, principalmente cubanos, para atuar em regiões carentes do país. Criado em 2013 durante o governo Dilma Rousseff, o programa foi suspenso pelo ex-presidente Bolsonaro em 2018.


Em publicação no Twitter, Paulo Pimenta afirmou que a prioridade será para os médicos brasileiros e que o programa irá trabalhar para melhorar o Sistema Único de Saúde (SUS), com investimentos na construção e reforma de Unidades Básicas de Saúde, ampliando o atendimento no Brasil.


No entanto, a volta do programa também tem gerado críticas, sobretudo em relação à contratação de médicos cubanos, que foram alvo de denúncias de trabalho em condições análogas à escravidão. Em fevereiro, o podcast Latitude, de O Antagonista, tratou da escravidão dos médicos cubanos, em uma entrevista com o médico cubano Francisco Rosabal, que veio ao Brasil em 2013 para trabalhar no programa Mais Médicos.


Apesar das polêmicas, a decisão da Justiça Federal em janeiro obrigou o governo federal a prorrogar os contratos de cerca de 1,7 mil médicos cubanos que tiveram seus contratos rompidos unilateralmente pelo governo em 2018.

Siga o Instagram do Portal Minas SEGUIR