Prefeitura de Santana do Paraíso anuncia cortes e demissões; serviços à população devem ficar ainda mais comprometidos

Prefeitura de Santana do Paraíso anuncia cortes e demissões; serviços à população devem ficar ainda mais comprometidos

Atendimento nas unidades de saúde será reduzido em uma hora. Serviços como transporte para fisioterapia ficará restrito à zona rural.


A prefeitura de Santana do Paraíso, através do gabinete de crise, anunciou na última terça-feira, (4) uma série de ações que visam reduzir despesas na administração do município o que deverá pracarizar ainda mais o atendimento à população.


Para tentar contornar as dificuldades financeiras, o Gabinete de Crise decidiu reduzir despesas como no uso dos telefones, de energia, água, combustíveis e serviços diversos, além de impedir horas extras de servidores.


O Departamento de Transportes atenderá passará a atender somente urgência e emergência, Centro de Oncologia e Radioterapia (COR) e Hemodiálise. O transporte para Fisioterapia será fornecido apenas para acamados e moradores da Zona Rural.


Expediente na prefeitura


O horário de funcionamento da prefeitura deverá ser reduzido em 2 horas e passará a funcionar entre 12:00 e 16:00 horas. As Unidades de Saúde, o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) e a Farmácia que funcionam terão redução de atendimento de uma hora diária e funcionarão de 8 h às 15 h, assim como o O CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) o Centro de Convivência e o Conselho Tutelar.


As medidas temporárias terão início na próxima segunda feira (10).


Salários de agentes políticos e secretários permanecem inalterados


Apesar das manifestações da população nas redes sociais sugerindo a redução dos salários dos agentes políticos e dos cargos de chefia como ocorreu em outras cidades mineiras, não existe previsão até o momento se haverá cortes nos proventos da prefeita e vice, secretários e demais cargos de chefia.




Enquete nas redes sociais com mais de 300 votos sugere que poderia haver também redução temporária no salários da prefeita, vice e secretários como instrumento para ajudar a enfrentar a crise financeira


De acordo com o que foi divulgado em outros órgãos de imprensa, estão previstas ainda uma série de demissões em cargos de pessoal contratados e comissionados.