Prefeito de Virginópolis tem mandato cassado após ser acusado de ilegalidade em contrato do transporte escolar

Prefeito de Virginópolis tem mandato cassado após ser acusado de ilegalidade em contrato do transporte escolar

O prefeito de Virginópolis, Boby Charles das Dores Leão (PSC), teve o mandato cassado durante reunião extraordinária nesta sexta-feira (10) na Câmara de Vereadores. Boby é acusado de ter feito aditivo financeiro, de forma ilegal, para a contratação de uma empresa que presta serviço de transporte escolar para o município.


A denúncia foi feita de forma anônima por um morador de Virginópolis à Câmara Municipal. Ainda segundo o processo, o prefeito assinou no ano passado um contrato de prestação de serviço para o transporte escolar no valor de R$ 36.680. Depois de seis dias, Boby assinou um aditivo, aumentando o contrato para R$ 114.080, um aumento de R$77.400.


Para a cassação do prefeito, foram seis vereadores votando à favor e três contra. Posse novo prefeito Na segunda-feira (13) o vice-prefeito Raimundo Hilário (PDT) vai assumir o cargo deixado por Boby. A cerimônia vai ser realizada às 10h na Câmara de Vereadores.


Como já se passaram dois anos de mandato, não serão convocadas novas eleições municipais. 

Participe da nossa enquete

Na sua opinião quem é o culpado pela dívida bilionária que quebrou o estado de Minas Gerais?
Resultados