Prefeito de Ipatinga entra novamente na mira do MP por suposta prática de promoção pessoal com dinheiro público


Prefeito de Ipatinga entra novamente na mira do MP por suposta prática de promoção pessoal com dinheiro público

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) abriu inquérito, na última segunda-feira, para apurar se o prefeito de Ipatinga, na região do Vale do Aço, Nardyello Rocha (MDB), utilizou informativos da prefeitura para fazer promoção pessoal. De acordo com a promotoria, o nome e as fotos do chefe do Executivo aparecem em pelo menos 30% da publicação institucional distribuída na semana passada. “O jornal tem 20 folhas, e, em pelo menos três, o nome dele aparece, e, em seis, tem a imagem dele em destaque, sendo que, em uma delas, ele está em clara evidência, segurando um troféu”, explicou o promotor de Justiça Fábio Finotti.


Esse não é o primeiro inquérito aberto pelo MPMG contra o prefeito por promoção pessoal. Em dezembro do ano passado, outra investigação foi instaurada para apurar se o chefe do Executivo municipal estava usando as redes sociais e o site da prefeitura para se promover. “Vimos que estava tendo uma exposição exagerada da imagem do prefeito. Desde então, a minha equipe começou a acompanhar semanalmente as publicações que vinham sendo feitas tanto no site quanto nas redes sociais da prefeitura”, disse Finotti.


Ainda segundo o promotor, com o novo inquérito, a primeira investigação deve ser pausada, para que a prefeitura forneça explicações sobre o jornal. “As publicações precisam ser de caráter informativo e educativo. A princípio, temos o crime de improbidade administrativa, já que o que vem ocorrendo viola o artigo 37, parágrafo 1º da Constituição Federal, além do artigo 100 da Lei Orgânica Municipal”, afirmou o promotor de Justiça.



O Informativo da PMI, motivo do inquérito do MP foi distribuido em praticamente todos os domicílios de Ipatinga


Segundo a promotoria, em um primeiro momento, o inquérito vai buscar apurar junto à prefeitura o valor gasto na confecção do informativo. “Em seguida, devemos chamar o secretário municipal de Comunicação Social para prestar esclarecimentos, inclusive para entendermos como as redes sociais da prefeitura estão sendo geridas e se há gasto com o impulsionamento de publicações”, pontuou Finotti.


Em um áudio enviado à coluna Aparte do jornal O Tempo, o prefeito Nardyello Rocha afirmou estar surpreso com a instauração do inquérito, mas que prestará todos os esclarecimentos assim que for notificado. 
“Infelizmente, Ipatinga vinha sendo governada a distância, por prefeitos que sequer participavam das coisas que aconteciam na cidade. Hoje, eu estou na rua, estou na prefeitura, presente em cada ato da cidade. E as redes sociais da prefeitura levam aquilo que é oficial da prefeitura”, afirmou Rocha. “Não tem como você cortar na foto a cabeça do prefeito, aparecer só o corpo ou só o pé. Nós estamos em atividades da prefeitura, algumas inclusive de costas. Estamos muito tranquilos quanto a isso”, completou Rocha. 


Nardyello Rocha foi eleito em junho do ano passado com 36,33% dos votos após vencer as eleições suplementares no município. Antes da votação, exercia mandato de vereador e presidente da Câmara Municipal. Com a cassação do prefeito e vice anteriores, chegou a ser o prefeito interino, até se eleger.


As informações são do jornal O Tempo