PL deve descartar o nome de Zema para ser o sucessor de Bolsonaro na eleição presidencial de 2026

PL deve descartar o nome de Zema para ser o sucessor de Bolsonaro na eleição presidencial de 2026

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), expressou sua consideração para concorrer à Presidência em 2026, conforme anunciado nesta segunda-feira. No entanto, uma pesquisa encomendada pelo PL, partido de Jair Bolsonaro, sugere que Zema não seria um nome competitivo se a eleição fosse realizada atualmente.


A pesquisa nacional, conduzida pela Paraná Pesquisas, entrevistou 2.026 pessoas e revelou que apenas quatro pessoas mencionaram Romeu Zema nominalmente, representando 0,2% dos participantes. Este resultado refere-se à pesquisa espontânea, na qual os eleitores são questionados sobre em quem votariam sem a apresentação de nomes.


Lula lidera o cenário na pesquisa espontânea, com 20,3%, seguido por Bolsonaro, mencionado por 14,4%, apesar de sua inelegibilidade. A maioria dos entrevistados (54,6%) ainda não definiu um candidato para a Presidência em 2026, conforme declarado.


Diante dos resultados obtidos por Zema, o PL decidiu excluir seu nome da pesquisa estimulada encomendada. Nesta pesquisa, estarão presentes os nomes do próprio ex-presidente (apesar de estar inelegível), do atual governador de São Paulo, Tarcisio de Freitas, e de Michele Bolsonaro, presidente do PL Mulher.


Apesar de não considerarem o nome de Zema competitivo em uma eventual disputa, eles vêem Zema como um bom cabo eleitoral em Minas Gerais. Sedundo os dirigentes do PL, a pesquisa estimulada que será feita buscará proporcionar uma visão mais abrangente das preferências eleitorais para delinear a estratégia do partido. 


As informações são da coluna da jornalista Bela Megale do jornal o Globo.

Siga o Instagram do Portal Minas Seguir