Mudanças de Mano surtem efeito e Cruzeiro vence o Santos com gol de Bruno Silva

Mudanças de Mano surtem efeito e Cruzeiro vence o Santos com gol de Bruno Silva

O Cruzeiro, enfim, venceu a primeira partida fora de casa no Campeonato Brasileiro e iniciou bem o objetivo de arrancar na tabela de classificação. A Raposa bateu o Santos por 1 a 0, no Pacaembu, em um jogo que Mano Menezes foi um dos protagonistas pelas mudanças que fez na etapa complementar. Bruno Silva foi o autor do gol que deu ao time estrelado seu primeiro triunfo longe de Belo Horizonte.


A vitória fez o Cruzeiro escalar seis posições na tabela de classificação, saindo da 13ª


 posição e chegando à sétima. Entretanto, a equipe azul pode perder posições para São Paulo, América e Grêmio, que ainda jogarão na sétima rodada.


A próxima partida da Raposa está marcada para quarta-feira (30), às 21h45, contra o Palmeiras, no Mineirão.


O JOGO


O Cruzeiro começou bem, tocando a bola, cadenciando o jogo e dificultando a vida do Santos, que, apesar dos pesares e do domínio inicial do time estrelado, conseguiu assustar primeiro o goleiro Fábio.


Aos oito minutos uma falha do zagueiro Léo dentro da área deu ao atacante Gabriel um presente e a oportunidade de abrir o placar. Mas o camisa 10 santista não honrou o apelido que ganhou desde os tempos de base. “Gabigol” perdeu a chance, parando nas mãos do arqueiro celeste, que defendeu o chute forte no seu canto esquerdo.


O Cruzeiro teve boas oportunidades com o atacante Rafael Sóbis, escalado pelas ausências de Arrascaeta, a serviço da Seleção do Uruguai, e Rafinha, com uma dor no púbis. O ‘rock boy” do ataque estrelado, aos 11 minutos, chutou fraco após belo passe de Lucas Silva, e Vanderlei defendeu.


Aos 23, mais um lance desperdiçado por Sóbis. Robinho lançou a bola na área, e sem acertar a cabeça, Rafael Sóbis perdeu mais uma.


Cinco minutos depois o Cruzeiro chegou novamente. Robinho passou a bola para Rafael Sóbis, que chutou em cima de Vanderlei. Na sobra o próprio Sóbis cruzou para a área, Thiago Neves cabeceou, mas a bola resvalou na marcação e saiu pela linha de fundo.


Aos 30 minutos a estatística marcava 50% de posse de bola para cada equipe, mesmo com mais oportunidades ofensivas do lado estrelado. Sassá ainda teve uma oportunidade clara, aproveitando um desvio da bola, mas por sorte o gol de Vanderlei passou intacto. E a resposta do Santos aconteceu rapidamente e por milagre o Cruzeiro não saiu atrás no marcador.


Aos 35 minutos a melhor chance do primeiro tempo. O jovem Rodrygo encontrou o companheiro de ataque Gabriel, após toque que desnorteou o sistema defensivo do Cruzeiro no meio do campo. Gabigol avançou sozinho e, na cara do goleiro Fábio, não esperava que Dedé chegasse como um foguete para desviar a bola. Mais uma vez não honrando o apelido.


No último lance de perigo da primeira etapa, Daniel Guedes deu um drible desconcertante em Egídio e cruzou para o meio da área. Fábio socou para fora da área e tirou o perigo.


E a primeira etapa terminou assim, sem gols.


SEGUNDO TEMPO


O início do segundo tempo foi um esboço do que havia acontecido no primeiro tempo. O Cruzeiro tocava a bola, envolvia o Santos, que esperava o erro do adversário para contra-atacar.


Sem conseguir ter profundidade, Mano Menezes fez uma troca que ele mesmo disse ser possível, mas não tão usual. Tirou Thiago Neves e colocou Raniel para atuar ao lado de Sassá. A mudança aconteceu para tentar dar ao Cruzeiro mais força ofensiva.


Já o treinador do Peixe apostou no tudo ou nada para tentar vencer. Tirou Diego Pituca e escalou, após pedido dos torcedores, o atacante Bruno Henrique. E logo no primeiro lance o jogador levou perigo ao chegar com velocidade à área cruzeirense, bem protegida pelo Gigante Dedé.


As mudanças deixaram o jogo mais acelerado, franco, com leve vantagem ao Santos. O que fez o técnico Mano Menezes recompor o meio-campo e dar mais consistência à marcação, tirando Sassá e apostando em Bruno Silva.


E deu certo tudo o que Mano Menezes pensou. Raniel deu um lindíssimo chapéu em David Braz, armou um contra-ataque fulminante, interrompido por Vanderlei com uma defesa milagrosa em chute de Robinho.


Na sequência Bruno Silva não perdoou o milagreiro santista. Em cobrança de escanteio, Raniel desviou de cabeça na primeira trave, a bola sobrou para Bruno Silva, que marcou o seu primeiro gol com a camisa estrelada: 1 a 0.


O gol fez o Santos adiantar suas linhas ofensivas e tentar o empate a qualquer maneira. Bruno Silva teve uma oportunidade de ouro aos 37 minutos, mas cabeceou para fora, após cruzamento do zagueiro David Braz.


Era lá e cá. Em um contra-ataque de almanaque, Rafael Sóbis recebeu passe de frente para o gol de Vanderlei, fez tudo certinho, mas por milagre a bola não entrou no gol após finalização no canto esquerdo do goleiro santista.


SANTOS 0 X 1 CRUZEIRO


Motivo: 7ª rodada do Campeonato Brasileiro


Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo


Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR)


Auxiliares: Pedro Martinelli Christino (PR) e Luciano Roggenbaum (PR)


Gols: Bruno Silva, aos 30 minutos do segundo tempo.


Cartão Amarelo: Henrique, Egídio, Robinho, Edilson (CRU); Diego Pituca (SAN)


SANTOS - Vanderlei; Daniel Guedes, Gustavo Henrique, David Braz e Dodô; Diego Pituca (Bruno Henrique), Renato, Jean Mota; Rodrygo, Gabriel e Eduardo Sasha. Técnico: Jair Ventura


CRUZEIRO - Fábio; Edílson (Lucas Romero), Dedé, Léo e Egídio; Henrique e Lucas Silva; Thiago Neves (Raniel), Robinho e Rafael Sóbis; Sassá (Bruno Silva). Técnico: Mano Menezes

Siga o Instagram do Portal Minas SEGUIR

Em Destaque