Golpe do OLX faz vítima em proprietário de uma XRE 300 em Santana do Paraíso


Golpe do OLX faz vítima em proprietário de uma XRE 300 em Santana do Paraíso

Golpista enganou a duas pessoas na comercialização de uma motocicleta Honda XRE 300, em Santana do Paraíso


Um novo golpe aplicado por meio de anúncio de venda de veículos através do site de vendas OLX virou caso de polícia. Um homem de 35 anos anunciou a venda de uma motocicleta. Um golpista viu o anúncio e copiou os dados. 

Um jovem de 25 anos interessado na moto viu o anúncio do golpista e, pensando que negociava com o verdadeiro dono, transferiu dinheiro para a conta do bandido. Por sua vez, o criminoso conseguiu convencer o proprietário a entregar o veículo antes mesmo que fosse efetuada a transferência do valor negociado. Ao fim, o bandido ainda enviou mensagem zombando da vítima. 


ENTENDA O GOLPE


P.H.S., de 34 anos, procurou a Polícia Militar e explicou que anunciou para venda uma motocicleta Honda XRE 300, de cor vermelha, no site OLX, dia 16 de julho. Já no dia 19 recebeu contato por meio do Whatsapp, com um número de prefixo 31, em que um indivíduo que se identificou como Pedro demonstrou interesse na moto e pediu mais fotos, bem como o endereço do anunciante, pois queria ver a XRE. 

Algum tempo depois o anunciante recebeu outra ligação de um telefone de prefixo 33, em que um tal Pedro perguntou sobre o estado de conservação da moto e pagaria por ela o valor de R$13 mil. Também disse que outra pessoa de sua confiança iria buscar o veículo. 

Nesse meio tempo, e já à noite, apareceu na casa do anunciante, M.S.S, de 25 anos, dizendo que queria ver a moto anunciada. O vendedor chegou a entregar a motocicleta para o comprador e agendaram para, no dia seguinte, se encontrarem à porta de um cartório para que fosse feita a transferência.

Enquanto isso, o vendedor aguardava a efetivação da transferência do valor para sua conta, pois no extrato bancaria havia a informação de um suposto agendamento de transferência. O negociador pedia o tempo todo, que a vítima não contasse ao jovem sobre o andamento da negociação, alegando várias razões. 

Entretanto, na hora da transferência do documento, o vendedor descobriu que a transferência bancária tinha sido cancelada. O anunciante proprietário da XRE desconfiou de um golpe e acionou a Polícia Militar, pois o jovem já de posse da moto recusava-se a devolver o veículo. 

A apuração indica que um golpista pegou o anúncio e arrumou outro comprador para a motocicleta, o jovem que foi à casa do anunciante buscar a moto. Na prática, o golpista pedia o tempo todo ao vendedor, que não revelasse ao jovem o valor do negócio. Com isso, enganou aos dois simultaneamente. 

Questionado pela polícia, M.S.S, explicou que negociava a XRE, por telefone, com um suposto vendedor identificado como João, e pagou pelo veículo R$ 8.800, valor, inclusive, abaixo da tabela. 

A polícia também descobriu que o estelionatário, ao enganar o verdadeiro dono da motocicleta usava o mesmo número de prefixo 31, para enganar também o jovem interessado na motocicleta. O golpista usou as fotos enviadas pelo primeiro anunciante e dados pessoais, para tentar vender a moto a uma terceira pessoa. Com isso, “fisgou”, a vítima que procurava uma XRE 300.

Quando percebeu que a vítima de 25 anos estava de posse da moto, na noite de domingo para segunda-feira, o golpista repassou ao jovem o número de uma conta, em nome de J.S.F., para a qual a vítima transferiu os R$8.800 combinados. 

Segunda-feira, entretanto, antes da transferência da documentação da XRE, chegou-se à conclusão que tanto o anunciante quanto o interessado na motocicleta tinham caído em um golpe, quando eles ficaram sabendo que ambos tratavam, por telefone, com uma mesma pessoa.

Ao tentar novo contato com o golpista, o jovem recebeu uma mensagem no whatssap com os dizeres: "perdeu, ladrão". Não houve acordo entre as partes sobre a posse da moto, que já tinha sido entregue pelo primeiro anunciante. O jovem alega que vai liberar a motocicleta somente sob ordem judicial.

Esse não é o primeiro golpe dessa natureza, registrado no Vale do Aço. Somente neste ano várias pessoas cairam em golpes semelhantes através de vendas de produtos no OLX


Com informações do jornal Diário do Aço