Ex-presidente de escola de samba do Rio é apontado como mandante do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes

Ex-presidente de escola de samba do Rio é apontado como mandante do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes

Em uma recente delação premiada, o ex-policial militar Élcio Queiroz trouxe à tona novas informações sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. Segundo Queiroz, o crime teria sido planejado por um grupo liderado pelo contraventor Bernardo Bello Pimentel Barboza, conhecido por ser um dos chefes do jogo do bicho no Rio de Janeiro.


Bernardo Bello, que está foragido, foi alvo da Operação Ás de Ouros II, uma ação conjunta da Polícia Civil e do Ministério Público do Rio de Janeiro, mas não foi encontrado. Ele é suspeito de ter sido o responsável por ordenar o assassinato de Marielle e Anderson.


Élcio Queiroz também revelou que o policial militar Edimilson Oliveira da Silva teria contratado o ex-policial militar Ronnie Lessa, considerado pelas investigações como o executor do crime. Além disso, Queiroz afirmou que a arma utilizada para cometer o assassinato foi desviada do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da Polícia Militar do Rio de Janeiro.


O Disque Denúncia divulgou um cartaz solicitando informações sobre o paradeiro de Bernardo Bello, que presidiu a escola de samba Unidos de Vila Isabel entre 2017 e 2018. Investigações indicam que Bernardo Bello assumiu a liderança do jogo do bicho no Rio após romper com a família Garcia, em uma ascensão marcada por conflitos.


O contraventor se casou com a filha do bicheiro Waldemir Paes Garcia, conhecido como Maninho, que foi assassinado em 2004. Após a morte de Maninho, os negócios da família seriam herdados pelo irmão, Alcebíades Paes Garcia, conhecido como Bid, que também foi executado em 2020 em meio a uma disputa com Bernardo Bello pelo controle dos pontos de contravenção na Zona Sul do Rio de Janeiro.


Bernardo Bello chegou a ser preso na Colômbia em janeiro de 2022, mas acabou sendo libertado após a Justiça conceder habeas corpus. Desde novembro do ano passado, a Polícia Civil do Rio e o Ministério Público tentam prendê-lo.


Qualquer informação sobre o paradeiro de Bernardo Bello ou pontos de bingos clandestinos sob sua responsabilidade pode ser denunciada de forma anônima ao Disque Denúncia, através do número (021) – 2253 1177 ou 0300-253-1177, pelo WhatsApp (021) – 2253 1177, ou ainda pelo aplicativo Disque Denúncia RJ. O anonimato é garantido.


O caso de Marielle Franco e Anderson Gomes continua sendo um dos mais emblemáticos e complexos da história recente do Rio de Janeiro, e as autoridades seguem buscando respostas e responsabilidades para esse crime hediondo.

Siga o Instagram do Portal Minas Seguir