Estuprador e outro preso são mortos por policial penal dentro de presídio em Manhuaçu

Estuprador e outro preso são mortos por policial penal dentro de presídio em Manhuaçu

Um policial penal entrou em uma cela, matou dois presos e feriu outros dois no presídio de Manhuaçu. O fato foi registrado por volta de 9h desta quarta-feira (7). Conforme relatório da polícia, o policial penal, que tem 39 anos, chegou ao presídio e disse que iria pegar um objeto em seu armário.

O policial caminhou até a ala onde ficam os presos recém-chegados ao presídio, fechou a porta, impedindo a entrada de outros policiais e descarregou uma pistola calibre 40 em direção aos presos que estavam no interior da cela.

Outros policiais conseguiram adentrar ao local, desarmaram o colega de farda e o prenderam. No primeiro momento, o policial penal alegou que um dos detentos que estava no interior da cela havia estuprado a esposa dele. “Eu não ia conseguir viver consciência limpa sabendo que o estuprador de minha esposa estava vivo. Ele ainda afirmou que a estuprou porque ela era esposa de policial penal. Está morto, foi para o inferno. Ele, e quem entrou na frente, na cela”, afirmou.

De fato, a Polícia Militar registrou um estupro na madrugada de 7 de setembro, ocorrido no bairro São Vicente. O autor do estupro foi preso pela PM quando chegava em sua residência no bairro Alfa Sul, vizinho ao bairro onde houve o crime de estupro. O suspeito foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil, onde foi autuado e encaminhado ao presídio. Horas depois acabou assassinado pelo marido da vítima.

Morreram na ação do policial penal os detentos, Evandro Belonato da Terra Junior, 34 anos (autuado como o autor do estupro) e Wallison Costa Reis, 24 anos, que estava na cela ao lado de Evandro. Outros dois presos que nada tinham a ver com o fato também foram feridos a tiros.

Em nota a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) informou que a perícia esteve no local para identificar e coletar vestígios que irão subsidiar a investigação para a apuração dos fatos. O policial penal foi ouvido na Delegacia de Polícia Civil para os procedimentos da prisão.

Em nota, a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) disse que "lamenta a grave ocorrência envolvendo um policial penal na manhã desta quarta-feira (7/9) e informa que colabora e trabalha em conjunto com a Polícia Civil para que todos os fatos sejam devidamente esclarecidos".

A íntegra da nota é a seguinte:

"A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) lamenta a grave ocorrência envolvendo um policial penal na manhã desta quarta-feira (7/9) e informa que colabora e trabalha em conjunto com a Polícia Civil para que todos os fatos sejam devidamente esclarecidos.

A direção-geral do Departamento Penitenciário de Minas Gerais (Depen-MG) acompanha in loco os desdobramentos da ocorrência. A Polícia Civil já esteve no local para identificar e coletar vestígios.

Por volta das 9h, um servidor do Presídio de Manhuaçu I, situado na 12ª Região Integrada de Segurança Pública (Risp), na Zona da Mata, disparou contra quatro presos. Apesar do socorro imediato prestado a todos eles, dois homens vieram a óbito, e outros dois ficaram feridos.

O homem que fez os disparos foi detido em flagrante. Ele alegou que um dos detentos teria estuprado a sua esposa na mesma madrugada.

Serão abertos dois procedimentos investigativos: um inquérito pela Polícia Civil e uma investigação interna pela Polícia Penal. O direito à ampla defesa e ao contraditório do policial penal em questão serão respeitados. Os corpos foram encaminhados ao Posto Médico-Legal".


 (Com informações doPortal Caparaó)


Share Whatsapp


2022-9-8 02:45 pm Minas Gerais 2896 0 0