Em decisão surpreendente, Putin demite ministro da Defesa em meio a avanço na guerra na Ucrânia

Em decisão surpreendente, Putin demite ministro da Defesa em meio a avanço na guerra na Ucrânia

Putin Demite Sergei Shoigu, Antigo Aliado, do Ministério da Defesa Russo


Em uma reviravolta surpreendente, o presidente russo, Vladimir Putin, demitiu neste domingo (12) Sergei Shoigu, seu ministro da Defesa há mais de 11 anos. A notícia chega em um momento crucial, com a Rússia avançando nas linhas de frente na Ucrânia.


Até o momento, o Kremlin não explicou publicamente os motivos por trás da demissão de Shoigu, que era considerado um dos principais aliados de Putin. No entanto, Dmitry Peskov, porta-voz do governo, mencionou a necessidade de um ministério "aberto à inovação".


Andre Belousov, um economista que ocupava o cargo de vice-primeiro-ministro, foi indicado por Putin para assumir o Ministério da Defesa. Esta mudança ocorre em meio ao novo mandato de Putin e aos recentes avanços militares russos no leste da Ucrânia.


A decisão de demitir Shoigu é ainda mais intrigante devido à sua relação pessoal com Putin e seu papel central nas operações militares, especialmente durante o conflito com o Grupo Wagner. Este grupo de mercenários, liderado por Yevgny Prigozhin, entrou em conflito com Shoigu antes da morte de Prigozhin em um acidente de avião.


A demissão de Shoigu marca uma virada significativa na política interna russa e levanta questões sobre o futuro das operações militares no exterior, especialmente na Ucrânia. O novo ministro, Belousov, enfrentará o desafio de manter a estabilidade e a eficácia das forças armadas russas em meio a essas mudanças repentinas.

Siga o Instagram do Portal Minas SEGUIR

Em Destaque