‘Democracia não será destruída por terroristas’, afirma Moraes em decisão contra Jordy

‘Democracia não será destruída por terroristas’, afirma Moraes em decisão contra Jordy

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, reforçou em sua decisão contra o deputado federal Carlos Jordy (PL-RJ) que a democracia do Brasil "não será abalada, muito menos destruída, por criminosos terroristas".


A decisão, datada de 4 de janeiro, culminou na 24ª fase da Operação Lesa Pátria da Polícia Federal, realizada nesta quinta-feira (18).


Moraes destacou a inegociabilidade da defesa da democracia e das instituições, citando a frase do primeiro-ministro inglês sobre a dificuldade de construir e a facilidade de destruir. O ministro afirmou que os fatos narrados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e pela PF indicam a existência de uma possível organização criminosa com o objetivo de desestabilizar as instituições.


"Essa organização criminosa, ostensivamente, atenta contra a democracia e o Estado de Direito, especificamente contra o Poder Judiciário e em especial contra o Supremo, pleiteando a cassação de seus membros e o próprio fechamento da corte máxima do país, com o retorno da ditadura e o afastamento da fiel observância da Constituição Federal da República", afirmou o magistrado.


Moraes ressaltou que a democracia não tolerará mais a política de apaziguamento, e todos serão responsabilizados por atos atentatórios à democracia, ao Estado de Direito e às instituições, incluindo a conivência dolosa por ação ou omissão, motivada por diversos fatores.

Siga o Instagram do Portal Minas Seguir