Dados alarmantes: Doenças causadas pelo Aedes Aegypti se alastram pelas cidades mineiras

Dados alarmantes: Doenças causadas pelo Aedes Aegypti se alastram pelas cidades mineiras

O crescimento significativo de arboviroses, como dengue, chikungunya e zika vírus, em Minas Gerais tem gerado preocupação entre especialistas da área. Conforme dados divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), houve um aumento de 754% nos diagnósticos positivos na primeira quinzena de 2024 em comparação com o mesmo período do ano anterior. Além disso, a SES-MG confirmou a primeira morte causada por arboviroses, especificamente chikungunya, em um paciente de Sete Lagoas.


Especialistas destacam o aumento significativo de casos em pronto-socorro, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e unidades de internação, incluindo pacientes com diversas formas de dengue. A relação com o aumento sazonal de mosquitos durante o período quente e úmido é mencionada, juntamente com a presença de uma população que ainda não está completamente imunizada.


Diante desse cenário, os especialistas aconselham a população a buscar atendimento médico em caso de sintomas, evitando a automedicação, principalmente devido à gravidade potencial da dengue.


Até 15 de janeiro de 2024, foram notificados 13.384 casos prováveis de arboviroses em Minas Gerais, com 3.983 casos confirmados de dengue, 1.223 de chikungunya e um óbito confirmado por esta doença. Não há notificações de zika neste ano.

Siga o Instagram do Portal Minas SEGUIR