Cruzeiro quebra maldição no Maracanã, bate Fla e fica perto das quartas da Libertadores

Cruzeiro quebra maldição no Maracanã, bate Fla e fica perto das quartas da Libertadores

O Cruzeiro, que nunca tinha conseguido vencer no novo Maracanã, arrancou um ótimo resultado no Rio de Janeiro diante do Flamengo e está com um pé nas quartas de final da Copa Libertadores. Bem na defesa e preciso no ataque, a equipe celeste ganhou por 2 a 0, nesta quarta-feira, no jogo de ida das oitavas de final, e leva para Belo Horizonte uma grande vantagem.


Arrascaeta abriu o placar para a Raposa aos nove minutos do primeiro tempo. Após o gol, o time celeste segurou a pressão dos cariocas durante toda etapa inicial com ajuda do goleiro Fábio, que fez grandes defesas. No segundo tempo, o Cruzeiro também suportou todos os ataques do Flamengo, e Thiago Neves, aos 32 da etapa final, decretou a vitória no Rio de Janeiro. O meia, que vinha sendo bastante criticado por parte da torcida estrelada, não balançava as redes desde o dia 22 de maio, na vitória por 2 a 1 sobre o Racing, no Mineirão, pela última rodada da fase de grupos da Libertadores.


Foi a primeira vitória do Cruzeiro no novo Maracanã. Desde a reforma do estádio para a Copa do Mundo de 2014, a equipe celeste nunca havia conseguindo ganhar no local. Foram 11 jogos, com sete derrotas e quatro empates. Em duelos contra o Flamengo, eram cinco partidas, com três revezes e duas igualdades.


Com o resultado, o Cruzeiro poderá perder por até um gol de diferença no jogo da volta, dia 29 deste mês, às 21h45, no Mineirão, para avançar às quartas de final. Diferentemente da Copa do Brasil, o gol qualificado fora de casa vale na Libertadores. Assim, o Flamengo só se classifica se vencer por dois de vantagem, a partir de 3 a 1. Vitória rubro-negra por 2 a 0 leva a decisão da vaga para os pênaltis.


O vencedor de Cruzeiro e Flamengo irá enfrentar nas quartas de final Boca Juniors ou Libertad, do Paraguai. No duelo de ida, na Argentina, o Boca venceu por 2 a 0, nesta quarta-feira.


O jogo


O técnico Mano Menezes optou pela experiência no comando de ataque do Cruzeiro escalando Barcos e deixando Raniel no banco como alternativa. A partida começou com o time celeste esperando o Flamengo, que encontrava dificuldades para atacar.


Aproveitando-se da falta de criatividade do time da casa, a Raposa foi ao ataque pela primeira vez aos nove minutos e abriu o placar. Robinho recebeu passe na área, girou e achou Arrascaeta nas costas da defesa flamenguista. Livre de marcação, o uruguaio dominou e tocou na saída de Diego Alves. 


Assustado com o gol sofrido, o Flamengo deu espaços para o Cruzeiro, que desperdiçou uma chance incrível para fazer o segundo aos 19 minutos. Arrascaeta encontrou Robinho na área, o camisa 19 finalizou de carrinho e a bola subiu. Debaixo do gol, Thiago Neves chegou de cabeça, mas testou no travessão.


A partir daí, a equipe rubro-negra deu início à pressão em busca do empate. Após cruzamento, Uribe desviou na primeira trave e Diego, de carrinho, chegou atrasado. 


Com a pressão, Fábio também passou a entrar em ação. Everton Ribeiro cruzou fechado para Uribe, que completou para o gol, mas o goleiro celeste, em puro reflexo, conseguiu espalmar, salvando o Cruzeiro. Nos acréscimos do primeiro tempo, o camisa 1 defendeu com o joelho o chute cruzado de Rodinei.


No início do segundo tempo, Fábio continuou se destacando. Rodinei cruzou para Uribe, que cabeceou no cantinho, mas o goleiro da Raposa saltou e tirou com a ponta dos dedos.


O Cruzeiro se contentava com o resultado e seguia somente se defendendo. Enquanto isso, o Flamengo continuava tentando encontrar saídas para empatar o jogo. O técnico Maurício Barbieri deixou o time mais ofensivo tirando o volante Jean Lucas para colocar o atacante Vitinho.


Já Mano Menezes sacou Barcos para a entrada de Raniel. Em poucos minutos em campo, o camisa 17 quase ampliou o placar para o Cruzeiro. O jovem atacante aproveitou passe errado de Everton Ribeiro e arriscou de fora da área, mas a bola passou raspando a trave.


Apagado em campo, Thiago Neves começou a aparecer. Primeiro, o meia pegou de primeiro da entrada da área e mandou por cima. Logo na sequência, o TN30 teve uma nova chance e não desperdiçou. Lucas Silva arriscou de longe e o armador, bem colocado dentro da área, desviou para as redes o chute do companheiro, voltando a marcar depois de mais de dois meses. 


Nos minutos finais, o Cruzeiro ainda desperdiçou pelo menos mais duas oportunidades para matar o confronto, mas Raniel e Rafinha pararam no goleiro Diego Alves.


Flamengo 0 x 2 Cruzeiro 


Flamengo: Diego Alves; Rodinei (Pará), Léo Duarte, Réver e Renê; Cuéllar e Jean Lucas (Vitinho); Everton Ribeiro, Diego e Uribe; Marlos (Lincoln). Técnico: Maurício Barbieri


Cruzeiro: Fábio; Edilson, Dedé, Léo e Egídio; Henrique e Lucas Silva; Robinho (Rafinha), Thiago Neves (Ariel Cabral) e Arrascaeta; Barcos (Raniel). Técnico: Mano Menezes


Motivo: jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores
Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro
Data: quarta-feira, 8 de agosto de 2018
Horário: 21h45


Gols: Arrascaeta (9’/1º)Thiago Neves (32’/2º)


Cartão Amarelo: Thiago Neves, Robinho (Cruzeiro); Cuéllar (Flamengo)


Árbitro: Néstor Pitana (ARG)
Assistentes: Hernan Maidana (ARG) e Gustavo Rossi (ARG)


Público: 41.553 pagantes / 45.967 presentes
Renda: R$ 3.273.740,00