Covid-19: prefeito de Itaúna é denunciado pelo Ministério Público por suspeita de furar fila da vacinação


Covid-19: prefeito de Itaúna é denunciado pelo Ministério Público por suspeita de furar fila da vacinação

O prefeito de Itaúna, Neider Moreira (PSD), foi denunciado pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) por furar a fila da vacinação contra a Covid-19. A informação foi divulgada pela assessoria de comunicação do órgão na quinta-feira (30).


Segundo a denúncia, Neider recebeu as doses da vacina nos dias 4 e 26 de março, desrespeitando as normas estabelecidas pelo Ministério da Saúde com relação a grupos prioritários.


As investigações começaram após denúncia anônima de que o Prefeito teria furado a fila porque desejava viajar para Angra do Reis, no Rio de Janeiro.


Defesa


De acordo com o MP, o prefeito, que é médico, alegou ter se vacinado como profissional de saúde. Porém, ele não comprovou que estava exercendo a profissão na ocasião ou que estava na linha de frente no combate ao coronavírus. Ele também não realizou o cadastro prévio exigido pela Prefeitura.


O Ministério Público informou ainda que, na época em que o prefeito foi vacinado, estava vigente a quarta edição do Plano Nacional de Imunização, que estabelecia vacinação somente dos trabalhadores de saúde "envolvidos na resposta pandêmica" dada a escassez de vacinas. Ele tomou a primeira dose quando 2,7% da população de Itaúna havia recebido o imunizante, "sendo certo existirem ainda muitas pessoas, dentro dos grupos prioritários, que deveriam receber a vacina antes dele", segundo a denúncia.


O crime pode ser punido com pena de dois a 12 anos de reclusão.