Coronavírus: pista de patinação no gelo é usada para conservar cadáveres na Espanha


Coronavírus: pista de patinação no gelo é usada para conservar cadáveres na Espanha

O crescimento exponencinal do número de mortos pelo coronavírus na Espanha está levando ao caos o setor funerário. Segundo a imprensa local, até esta terça-feira foram registrados quase 40 mil infectados, cerca de 20% mais que 24h antes, e cerca de 2,7 mil mortos, ou 514 mais vítimas fatais que até o dia anterior, com crescimento de 24%.


Como a maioria dos casos está na capital, há preocupação das autoridades em conseguir manter o mínimo de organização. Assim, foi proibida a conservação de cadáveres que não por refrigeração, sendo vedado, por exemplo, embalsamento, ao menos até o próximo mês.


Para ajudar a aliviar os necrotérios, a empresa que administra o Palácio de Gelo, uma pista de patinação de Madri, ofereceu as instalações para abrigar os corpos dos mortos pela covid-19 na capital espanhola. E a administração da Comunidade de Madri já autorizou que os falecidos sejam transferidos para lá, com o local tendo recebido os primeiros caixões, que ficarão até serem removidos para cremação ou enterro.


A pista de patinação no gelo está localizada perto do Ifema, um centro de convenções transformado em hospital de campanha com 1.500 leitos e que pode receber 5.500 pessoas. A prefeitura de Madri indicou desde segunda-feira que a companhia funerária municipal já não era mais capaz de receber cadáveres porque não possuía equipamento de proteção para seu pessoal.


Segundo informações iniciais, as autoridades concluíram que o Palácio de Gelo tem “o frio necessário para a manutenção dos cadáveres”. Os corpos serão colocados em superfície técnica de material polimérico com cerca de 2cm a 3cm de espessura, que será instalada na pista de gelo, para evitar o contato direto do corpo com o gelo. Os mortos serão devidamente identificados para evitar possíveis confusões. “A entrada e saída de caixões será feita através de um único acesso, direto à pista de gelo”, informam as autoridades, em relatório.


Inaugurado em 2003, o Palácio de Gelo inclui, além da pista de patinação, centro comercial e de entretenimento com lojas, restaurantes, boliche, academia e cinemas. Está locallizado em Hortaleza, distrito de Madri.


Além do uso do complexo, a Companhia Municipal de Serviços Funerários reforçou o serviço de crematório na semana passada, com mais pessoal, para que os quatro fornos de cremação (dois no cemitério de La Almudena e dois no cemitério de Carabanchel) estivessem funcionando 24 horas por dia, sete dias por semana.


Fontes da empresa indicaram que a funerária não encerrará o restante de sua atividade e poderá continuar a cremar ou enterrar vítimas de coronavírus se forem enviadas por outras empresas de funerárias – privadas ou de outros municípios – em um caixão fechado.


Abandono
Também na Espanha, militares encontraram idosos abandonados, inclusive alguns mortos, em casas de repouso afetadas pela pandemia do novo coronavírus, segundo a ministra da Defesa, Margarita Robles. “Vamos ser implacáveis e firmes em relação ao tratamento que se tem tido com os idosos nesses espaços. Em algumas visitas, o Exército viu idosos absolutamente abandonados, quando não mortos em suas camas“, disse ela, à imprensa local.