Coordenadora pedagógica é mineira e foi a primeira a ser atingida


Coordenadora pedagógica é mineira e foi a primeira a ser atingida
A coordenadora da Escola Estadual Professor Raul Brasil, Marilene Ferreira Umezu, é uma das vítimas do massacre desta quarta-feira (13) que deixou dez pessoas mortas em Suzano, na região metropolitana de São Paulo. Ela é mineira de Ubá, na Zona da Mata. A informação foi confirmada à reportagem pelo prefeito da cidade, Edson Teixeira Filho.


A coordenadora, segundo a polícia, foi uma das primeiras a serem mortas. Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, responsáveis pelo crime, foram recebidos pela coordenadora, conforme o secretário de segurança de São Paulo, João Camilo Pires de Campos. A mineira foi a primeira a ser atingida. A polícia ainda investiga se os assassinos chegaram encapuzados.


Conforme publicação da BBC, Marilena era defensora dos "livros como melhor arma para salvar o cidadão". Além de coordenadora pedagógica, a profissional também lecionava filosofia para o Ensino Médio. Nas redes sociais, a educadora costumava compartilhar fotos abraçados às duas netas. A vítima descrevia as meninas como "meus presentes" e minhas princesas". 


A polícia paulista divulgou o nome dos mortos do ataque a tiros à escola de Suzano, Escola Estadual Raul Brasil. São cinco alunos, duas funcionárias, um dono de locadora e os dois atiradores.


Veja os nomes das vítimas:


Funcionárias


Marilena Umezu - coordenadora da escola
Eliana Regina de Oliveira Xavier - funcionária do Colégio


Jovens


Pablo Henrique Rodrigues
Clayton Antonio Ribeiro
Caio Oliveira
Samuel Melquiades Silva de Oliveira
Douglas Murilo Celestino 

* Não foram informadas as idades


Na locadora de carro
Jorge Antonio Moraes


Os atiradores são ex-alunos da escola
Guilherme Taucci Monteiro - 17 anos


Luis Henrique de Castro - 25 anos 


As informações são do jornal O Tempo


Web Analytics