Conheça Anna Laura: a menina que desaparece todos os dias em todas as cidades

Conheça Anna Laura: a menina que desaparece todos os dias em todas as cidades

Nos últimos tempos, tem aumentado o número de falsos desaparecimentos de crianças divulgados em redes sociais.


Você deve ter recebido essa mensagem: "Menina Anna Laura, de 10 anos, está desaparecida desde hoje de manhã. Ela tem 1,32m, usa mochila rosa". Misteriosamente, essa menina mora em centenas de cidades do Brasil e desaparece todo dia pelo jeito. Essa é mais uma notícia falsa que muitas pessoas ficam compartilhando nas redes sociais e em grupos do Whatsapp.


Nos últimos tempos, tem aumentado o número de falsos desaparecimentos de crianças divulgados em redes sociais. Normalmente, acontece assim: um desaparecimento (verdadeiro ou não) é reportado em alguma cidade do Brasil e, de repente, a mesma foto começa a pipocar em outras cidades com informações diferentes. É justamente o que aconteceu no caso desta quarta-feira, 25/01.


Circula pelas redes sociais de cidades de Minas Gerais, a imagem de uma menina que teria o nome de Anna Laura, 10 anos de idade, 1,32m, usa mochila rosa e seria filha do Chicão da Casa das Tintas. De acordo com a informação que circula online, ela “sumiu hoje pela manhã”. Detalhe, na foto aparece o nome como Ana Júlia. É tudo mentira. E detalhe, esse mesmo boato – que vem até com áudio do suposto pai desesperado, já foi compartilhado para milhões de pessoas há alguns meses.


Infelizmente, as pessoas saem compartilhando sem verificar a verdade. Basta analisar que nenhum local (site, rádio) divulgou isso.


Será que a polícia não falaria sobre isso ou mesmo algum site de notícias?


Seja como for, a verdade é que não adianta compartilhar a foto da criança. Ou ela já foi encontrada ou nunca desapareceu. Detalhe: esse boato é falso. Essa notícia não procede.


Não compartilhe informações de desaparecimento de crianças se elas estiverem vagas, imprecisas, se não forem confirmadas por autoridades. Compartilhe apenas quando tiver nome e sobrenome, contato, cidade. Preferencialmente, dê uma pesquisada antes para ver se não “há casos em outras cidades” e também se a polícia falou algo a respeito. Fica a dica.

Siga o Instagram do Portal Minas SEGUIR

Em Destaque