Cidades do Vale do Aço serão obrigadas a fechar o comércio não essencial; saiba porque


Cidades do Vale do Aço serão obrigadas a fechar o comércio não essencial; saiba porque

Flexibilização desordenada no Vale do Aço provocou aumento drástico nos casos de COVID-19 com mortes diárias


O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) determinou nesta quinta-feira (9) que os municípios que não aderiram ao plano de flexibilização do governo estadual, o "Minas Consciente", terão que cumprir normas de distanciamento social e permitir apenas o funcionamento de serviços essenciais.


A Ação Declaratória de Constitucionalidade (ADC) foi impetrada pelo Ministério Público. A decisão do TJMG foi dada por meio de liminar e é válida para todos os municípios de Minas Gerais.


O programa "Minas Consciente" define protocolos sanitários que devem ser seguidos pelas prefeituras do Estado, para que possam fazer a reabertura dos estabelecimentos em meio à pandemia do novo coronavírus.


Vale do Aço


A decisão atinge a maioria das cidades do Vale do Aço, já que apenas Braúnas, Joanésia, Jaguaraçu, Marliéria e Córrego Novo aderiram ao "Minas Consciente", segundo dados disponíveis no site do Governo de Minas. VEJA AQUI


Em tese, a liminar expedida pelo TJMG tenta evitar com que decisões isoladas e descoordenadas no contexto regional tomadas pelos prefeitos, coloquem ainda mais em risco a população. É o que aconteceu recentemente com o município de Coronel Fabriciano, que flexibilizou o comércio da cidade, inclusive bares e restaurantes, em descompasso com os municípios vizinhos.



Depois de atacar o governo Zema dizendo que o governador não manda na cidade, o prefeito de Fabriciano se vê obrigado a tomar uma decisão: ou faz a adesão ao programa "Minas Consciente" ou fecha o comércio não essencial

Com o aumento exponencial dos casos e mortes nas quatro maiores cidades da RMVA, os prefeitos tem agora duas opções de acordo com a liminar do TJMG: ou fazem a adesão ao Programa "Minas Consciente", ou vão ter que fechar o comércio não essencial enquando durar o Decreto de calamidade publica do estado. 


Casos em Minas


Minas bateu nesta quinta-feira o recorde de mortes registradas pelo novo coronavírus em um dia: foram 90. Ao todo, são 66.864 casos da doença e 1.445 mortes causadas pela Covid-19.