Campanha arrecada fundos para bebê com má formação dos pés em Itajubá, MG

Campanha arrecada fundos para bebê com má formação dos pés em Itajubá, MG

Sem condições financeiras de bancar o tratamento da filha, de apenas 7 meses, uma professora de Itajubá (MG) resolveu criar a campanha “Juntos pela Maitê”. A criança foi diagnosticada ainda na barriga da mãe com hemimelia fibular, que é a má formação dos membros inferiores. Nas redes sociais, a mobilização já sensibilizou até pessoas famosas, como o apresentador Luciano Huck.


Após o nascimento de Maitê, Rúbia Laurelli, foi informada pelos médicos de que o caso da filha é ainda mais raro. Geralmente, segundo os médicos, a má formação acontece em uma das pernas, mas as duas de Maitê foram afetadas. Na perninha direita, Maitê tem três dedinhos e só um pouquinho da fíbula, que é o osso lateral. Já no lado esquerdo, a menina tem apenas um dedinho e não tem a formação do osso.


"A criança quando nasce com hemimelia depende de vários graus, tem desde graus mais leves até os piores graus. Nesses piores graus, a criança nasce sem a fíbula, nasce com ausência dos dedos dos pés, um, dois, três, quatro, às vezes só tem um dedo ou dois dedos no pé", explicou Luciano Martins Alves da Rosa, médico ortopedista.


Ainda segundo o ortopedista, o tratamento dura todo o período de crescimento da criança, mas em alguns casos não tem cura. "Esse tratamento, em média, vai parar quando a criança parar de crescer. A gente faz em média dois ou três procedimentos para o alongamento desse osso da criança. Na verdade, o médico tem que ver os pés, se o pé não tiver prognóstico de funcionalidade já está indicada a amputação direta. Agora, se for um pé funcional ai vale a pena reconstruir o membro", disse o especialista.


juntos_pela_maite3

Campanha "Juntos pela Maite” movimenta doacoes na internet (Foto: Reproducao EPTV/Edson de
Oliveira)



O tratamento para a doença, que ainda é um desafio para a medicina, chega a quase R$ 500 mil. Desesperada, Rúbia recorreu primeiro à internet. A família até criou uma "vaquinha" na internet para arrecadar doações e até o momento já conseguiu pouco mais de R$ 109 mil. A estimativa da família é alcançar R$ 500 mil, valor necessário para o tratamento nas duas perninhas da pequena Maitê.


Nas redes sociais, a mãe conseguiu formar um mutirão do bem. Vários internautas se engajaram em ajudar a divulgar a campanha, que já tem chamado atenção de muitos artistas. "Juntos pela Maitê" conseguiu o apoio até do apresentador Luciano Huck, que tem milhares de seguidores na internet.


"A gente ficou marcando, acho que foi uns três dias marcando ele [Luciano Huck] sem parar no Instagram, ai ele me respondeu, porque normalmente, eles ou ignoram ou começam a questionar. Às vezes param no meio do caminho, mas ele [Luciano Huck] não, ele respondeu e postou. Ele e a Angélica postaram e só deles terem postado, em um dia aumentou R# 30 mil na campanha", contou a mãe de Maitê.


juntos_pela_maite4
Campanha arrecada fundos para bebê com má formação dos pés em Itajubá (MG) (Foto: Reprodução EPTV/Edson de Oliveira)


O tratamento também foi procurado no Brasil, mas os diagnósticos foram muito diferentes, por isso Rúbia espera conseguir o dinheiro para levar a filha em um especialista nos Estados Unidos. Uma avaliação já esta marcada para o próximo mês.


E, mesmo com as dificuldades, a mãe da menina diz que está preparada para tudo e que não perde a fé em ver a filha andar. Segundo ela, o sonho é ver a filha andar. "Mesmo o pior que aconteça é que ela teria que fazer uma amputação. O uso da prótese também permite que para ela andar, correr, brincar, então de qualquer maneira, eu sei que ela vai andar. É uma questão de tempo".


Siga o Instagram do Portal Minas SEGUIR

Em Destaque