Brasileiro libertado pela Venezuela conta que foi ao país levar donativos

Brasileiro libertado pela Venezuela conta que foi ao país levar donativos
Jonatan Diniz diz que acompanhou protestos em 2017Reprodução/Facebook

O brasileiro Jonatan Moisés Diniz, 31 anos, que foi liberado pelo governo venezuelano depois de quase dez dias preso, se manifestou neste domingo (7) em um post no Facebook. Ele alega que foi à Venezuela levar donativos e dinheiro para crianças necessitadas.


No texto, contou que morou alguns meses na Venezuela no ano passado, quando os protestos contra o presidente Nicolás Maduro se intensificaram, e falou brevemente sobre o período que passou detido no país.


Diniz afirma que acompanhou diversos protestos contra Maduro e que chorou muito por causa das bombas de gás lacrimogênio e pelas injustiças que via acontecerem. Mas destacou que não tem "lado" na disputa política.


"No final das contas essa não é só uma avaliação a respeito do que os venezuelanos estão sofrendo ou fazendo com seu país, mas sim uma avaliação do que nós humanos estamos vendo e fazendo a respeito... NADA!!!"


Ao longo do texto, Diniz não entra em detalhes sobre o que aconteceu na prisão e não menciona como foi o tratamento que recebeu das forças de segurança venezuelanas, mas agradece o apoio que recebeu do povo brasileiro durante o período.