Betim tem a maior taxa de homicídios em MG entre as cidades com mais de 100 mil habitantes


Betim tem a maior taxa de homicídios em MG entre as cidades com mais de 100 mil habitantes

A cidade de Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foi apontada no Atlas da Violência 2019, divulgado nesta segunda-feira (5) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a com o maior índice de homicídios entre os municípios com mais de 100 mil habitantes em Minas Gerais.


De acordo com o estudo, que leva em conta os homicídios registrados em 2017, Betim tem uma taxa de 52,1 homicídios por 100 mil habitantes. A população da cidade é de 427.146 pessoas e foram registrados 188 homicídios e 35 homicídios ocultos – que são calculados com os números de mortes violentas com causas indeterminadas.


Em segundo lugar está Governador Valadares, no Leste de Minas (41,8), seguida por três cidades da Região Metropolitana: Ribeirão das Neves (40,3); Vespasiano (37,2); e Contagem (36,7).


O estudo aponta que Passos, no Sul do estado, tem a menor taxa de homicídios – 7,2 – entre as com mais de 100 mil habitantes.


Belo Horizonte
A capital Belo Horizonte, maior cidade do estado, com cerca de 2,5 milhões de habitantes, tem a taxa de 26,7 homicídios por 100 mil habitantes. Conforme o estudo, a taxa de homicídios na capital mineira nos últimos 10 anos caiu 46,1%. Em 2007, a taxa era 49,4 homicídios por 100 mil habitantes.


Entre as capitais do Brasil, Belo Horizonte é a 5ª menos violenta, segundo o Atlas. Já entre as cidades de Minas, a capital está na 12ª colocação. Foram registrados em 2017, 543 homicídios e 130 homicídios ocultos.


Homicídios em Minas
O Atlas aponta que as duas cidades com maior taxa estimada de homicídios por 100 mil habitantes em Minas Gerais, quando não se leva em consideração o tamanho da população, estão no Vale do Rio Doce. Taparuba, com cerca de três mil habitantes, figura com a maior taxa 131,9; seguida por Mathias Lobato, também com cerca de 3 mil habitantes, com a taxa de 119,7.