Belo Horizonte lidera ranking de denúncias anônimas de tráfico de drogas


Belo Horizonte lidera ranking de denúncias anônimas de tráfico de drogas

Belo Horizonte é o município mineiro com mais denúncias anônimas envolvendo tráfico de drogas. Até maio deste ano, a capital somou 3.041 comunicações de tráfico, 19% do total de Minas. O Disque Denúncia 181 recebe ligações de todo estado. Depois de BH, aparece Uberlândia, com 899 notificações, e Juiz de Fora, que contabilizou 848 queixas. Esses municípios do Triângulo Mineiro e da Zona da Mata representam, respectivamente, 6% e 5% das denúncias no estado.


A Semana Nacional de Combate às Drogas termina neste domingo. O Disque Denúncia é coordenado pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), em parceria com a Polícia Militar, a Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros. Na capital e no interior, o tráfico de drogas lidera o ranking de notificações geradas em Minas Gerais.


Entre janeiro e maio de 2020, 57% das denúncias recebidas pelo 181 foram sobre o crime. Do total de 28.429 comunicações de infrações, 16.064 estavam relacionadas ao tema e possibilitaram a apreensão de aproximadamente 59 mil papelotes, pinos ou porções de cocaína; cerca de 41 mil buchas, porções ou tabletes de maconha; e mais de 40 mil pedras ou porções de crack.


Segundo o superintendente de Integração e Planejamento Operacional da Sejusp, Leandro Almeida, “o principal papel do Disque Denúncia é ser um elo entre o cidadão e as forças de Segurança de nosso estado”. Ele acredita que o tráfico esteja no topo das notificações por estar próximo do denunciante. “Ocorre na rua dele, em uma esquina do seu trajeto, em determinada festa ou encontro”, explica.


Conforme Leandro Almeida, “o anonimato é a chave para se chegar à informação”. Por isso, o Disque Denúncia 181 resguarda o sigilo e o anonimato ao cidadão que notifica crime ou sinistro, das informações referentes ao conteúdo das denúncias anônimas e dos procedimentos desencadeados. “Também são preservados a imagem e honra dos servidores, denunciantes e denunciados”, observa.


Após realizar a chamada, o denunciante recebe um código para que acompanhe a evolução dos procedimentos. O prazo mínimo para resposta é de 15 dias e o máximo de 90 dias. Caso seja necessária uma intervenção imediata, como em flagrantes, urgências e emergências, a orientação é fazer contato direto com as corporações: Polícia Militar (190), Polícia Civil (197) e Corpo de Bombeiros Militar (193).


2020-6-28 12:31 pm Minas Gerais 220 0 0