Bancada federal de Minas quer distância do governo Zema e deputados vão enviar emendas parlamentares diretamente às prefeituras

Bancada federal de Minas quer distância do governo Zema e deputados vão enviar emendas parlamentares diretamente às prefeituras

Bancada Federal de Minas Gerais Busca Distanciamento de Zema e Vê Presença de Marcelo Aro no Governo como Relação Tóxica


No cenário político de Minas Gerais, uma crescente insatisfação com o governo de Romeu Zema tem levado a bancada federal do estado a tomar uma decisão significativa. Os deputados federais, em uma demonstração de descontentamento, estão buscando uma mudança na forma como as emendas parlamentares são direcionadas. Agora, a intenção é que esses recursos sejam enviados diretamente aos ministérios e órgãos federais, que, por sua vez, farão o repasse direto às prefeituras e entidades estaduais. Isso marca uma mudança substancial em relação à prática anterior, em que, por força da lei, as emendas ao orçamento eram destinadas aos cofres do estado e executadas pelo governo de Minas.


A motivação para essa mudança está relacionada ao tratamento que os parlamentares têm recebido do governador Zema. De acordo com eles, Zema não tem dado o devido reconhecimento aos deputados em relação à destinação dos recursos. Muitas vezes, o governador realiza entregas de bens e obras financiadas por essas verbas sem sequer convidar os autores das emendas para as solenidades. Além disso, a execução das emendas tem enfrentado frequentes atrasos ou, no caso dos deputados de oposição, tem sido boicotada, resultando na perda dos recursos.


A presença de Marcelo Aro (PP), secretário da Casa Civil, no governo de Minas, é vista como um dos fatores que contribuem para essa relação tensa entre o governo e os parlamentares. Aro é cotado como possível candidato de Zema ao governo de Minas em 2026 ou à Prefeitura de Belo Horizonte no próximo ano. Ambos, Zema e Aro, estão atualmente em missão oficial na China e Japão, com retorno previsto para o Brasil em 18/11.


Essa insatisfação generalizada com o governo atual levou o coordenador da bancada federal mineira no Congresso Nacional, deputado Luiz Fernando Faria (PSD), a criticar a maneira como Zema trata os parlamentares. Ele destacou a falta de consideração e o afastamento do governador em relação à bancada. Faria ressaltou que Zema não tem afinidade com políticos, o que levou a bancada a optar por direcionar os recursos diretamente aos ministérios e prefeituras.


Os deputados federais também citaram uma mudança recente que exige que qualquer agenda com o governo seja tratada obrigatoriamente com o secretário da Casa Civil, Marcelo Aro. Essa decisão foi tomada sem consultar a bancada federal mineira, o que também contribuiu para a aprovação da medida de envio direto das emendas para os ministérios em vez de para as secretarias estaduais.


A bancada federal mineira agora planeja enviar emendas diretamente às prefeituras, com exceção daquelas destinadas à Polícia Militar, que continuarão sendo repassadas diretamente. Essa mudança é vista como uma resposta às preocupações crescentes com a relação entre o governo de Minas e os deputados federais. A reportagem procurou o secretário de governo para comentar o assunto, mas não obteve resposta até o momento.

Participe da nossa enquete

Na sua opinião quem é o culpado pela dívida bilionária que quebrou o estado de Minas Gerais?
Resultados