Após relatos de mau cheiro, mulher é encontrada morta e embaixo de pedras na casa onde morava em Monte Azul, MG

Após relatos de mau cheiro, mulher é encontrada morta e embaixo de pedras na casa onde morava em Monte Azul, MG

Filho é preso suspeito de matar mãe em Monte Azul (MG)


Um trágico incidente abalou a comunidade de Riachinho, na zona rural de Monte Azul, nesta quinta-feira (19), quando a mãe de um homem foi encontrada morta em sua casa, em circunstâncias chocantes. O corpo da vítima estava no quintal, coberto por várias pedras, e uma foice, possivelmente utilizada no crime, foi apreendida.


A descoberta ocorreu após a polícia receber informações de um odor desagradável vindo da residência da vítima, que estava desaparecida há alguns dias. As autoridades, ao chegarem ao local, avistaram pedras empilhadas sobre uma parte do corpo, além de manchas de sangue nas proximidades. Suspeitando de homicídio, a perícia da Polícia Civil foi acionada.


O filho da vítima residia nas proximidades, e antes mesmo de ser informado sobre a morte de sua mãe, ele abordou os policiais, perguntando se eles estavam investigando sua mãe. Ele também mencionou a compra de uma moto quando ela ainda estava viva. A chave da casa da vítima, que ela não costumava deixar com ninguém, foi encontrada em posse do filho.


Uma irmã da vítima relatou que a última vez que teve contato com ela foi na terça-feira (18) à noite, quando a viu online no WhatsApp. As câmeras de segurança registraram o filho saindo da casa da mãe naquela noite e carregando uma foice pela comunidade.


O perito constatou que a vítima tinha ferimentos graves na cabeça e na orelha, e que o homicídio havia ocorrido há mais de 48 horas. Embora o local apresentasse marcas de sangue, havia indícios de uma tentativa de limpeza. A foice foi apreendida, pois seus ferimentos eram compatíveis com as lesões da vítima.


O filho da vítima, apesar de negar o crime, foi detido devido a suas declarações inconsistentes e contraditórias sobre o incidente. A tragédia abala a comunidade e deixa muitas perguntas sem resposta enquanto as autoridades continuam a investigação.

Siga o Instagram do Portal Minas Seguir