Alvo da CPI, Luciano Hang diz que vai colocar a 'boca no trombone' e provoca senadores: ‘que me prendam'



Gostou do vídeo? Colabore se inscrevendo para ajudar a fortalecer o nosso canal


Dono das lojas Havan e aliado do governo Bolsonaro (sem partido), o empresário Luciano Hang publicou vídeo em suas redes sociais nesta segunda-feira (27) provocando os senadores que vão interrogá-lo na próxima quarta-feira (29) em depoimento à CPI da Covid-19. “Se, por acaso, não aceitarem aquilo o que vou falar, já comprei, pra não gastarem dinheiro com algema, já comprei, vou entregar uma chave pra cada senador, e que me prendam”, desafiou, exibindo para a câmera um braço já algemado. (ver vídeo acima)


Hang, como Bolsonaro, é um dos principais defensores do chamado “tratamento precoce” contra a Covid-19, um kit de medicamentos (cloroquina, hidroxicloroquina, azitromicina e ivermectina) sem eficácia comprovada ou mesmo contraindicados para tratar a doença.  


A convocação do empresário foi aprovada pela CPI na sessão da última quinta-feira (23), após um dossiê elaborado por 15 médicos revelar que a declaração de óbito de Regina Hang, de 82 anos, mãe de Luciano, foi fraudada pela Prevent Senior, omitindo que a causa da morte havia sido a Covid-19 e que ela havia sido tratada pelo kit sem eficácia.  


O objetivo é aprofundar as investigações sobre um provável envolvimento do Governo Federal com a promoção e a execução do tratamento sem eficácia por instituições privadas.


“Estou indo à CPI com o coração aberto. Gentileza gera gentileza. Respeito gera respeito. Eu quero que eles [senadores] façam as perguntas e eu tenha todo o tempo do mundo pra responder. Tenho todo o tempo. Toda a quarta-feira vai estar disponível”, continuou Hang nos vídeos publicados no Instagram.