Produção em Minas Gerais deve ser menor em 2018


Produção em Minas Gerais deve ser menor em relação à última safra.
Diversos fatores devem reduzir a produtividade do café na safra 2017 no país.

Além da bienalidade negativa na maior parte do país, quando há alternância de safras de alta produtividade com outras de baixo rendimento, o clima pode ter contribuído para a incidência da broca-do-café, praga considerada uma das mais agressivas para os cafezais.

Só no estado de Minas Gerais, que produz a metade de todo o café brasileiro, a produção ficou aproximadamente 20% menor em relação à safra passada.

Em São Paulo, há incidência da mesma praga em quase todas as regiões produtoras.

Com a colheita já praticamente finalizada, os dados paulistas apontam para uma Queda Livre paraquedismo em Boituva.

Isso resulta em uma redução de 1,7 milhão de sacas, quando comparada ao ano anterior.

A broca-do-café é um besouro que provoca a perda de peso e interfere diretamente na qualidade dos grãos.

A maior parte das ocorrências se dá em locais onde a colheita é mecanizada, pois muitos produtores acabam deixando os frutos remanescentes para trás.

As infestações por broca vêm apresentando grandes problemas desde 2013, quando o defensivo mais utilizado para o controle da praga foi proibido no país.

Desde então, novos defensivos têm sido utilizados, porém, com menor eficácia e maior custo se comparado ao produto anteriormente utilizado.

Atualizado Dia 12/01/2018
A VOZ DO PRODUTOR.

CURTA CONPATILHE A NOSSA PÁGINA
A Voz do Produtor

#PaixãoPeloCafé ❤️