Pela primeira vez, transgênero é eleita para Legislativo nos EUA

Pela primeira vez, transgênero é eleita para Legislativo nos EUA
Danica Roem foi escolhida representante da Assembleia Legislativa do estado da Virginia Reuters

Pela primeira vez na história dos EUA (Estados Unidos), uma transgênero foi eleita para um cargo legislativo. Nessa terça-feira (7) a democrata Danica Roem foi escolhida representante da Assembleia Legislativa do estado da Virginia. Danica venceu o conservador Bob Marshall na disputa por uma vaga na assembleia — cargo semelhante ao de deputado estadual no Brasil.


A campanha no estado acabou polarizada sobre o debate dos direitos de homossexuais e transgêneros. O republicano Bob Marshall, de 73 anos, é um político experiente, conservador e luta contra o movimento pela igualdade de gênero.


Durante a campanha, Marshall não quis participar de debates com Danica Roem e não se referia a ela como mulher, mas como homem, seguindo a identidade biológica da ex-jornalista.


A imprensa americana destacou que Danica fez ampla campanha em cada distrito do estado e obteve cerca de US$ 500 mil em doações. Ela lidera um movimento por mais representantes transgêneros na política americana.


Danica, de 33 anos, venceu as eleições defendendo, como primeira plataforma, melhorias no trâfego urbano e procurou deixar o debate sobre a transsexulidade como tema secundário. Ela começou sua transição de gênero há quatro anos e dedicou a vitória "a cada pessoa que já foi apontada, julgada ou estigmatizada".


Também houve eleições para governadores na Virginia e em New Jersey. Os candidatos democratas ao governo ganharam dos republicanos, o que representa uma derrota. Nos Estados Unidos, nem todos as eleições estaduais ocorrem de maneira unificada como no Brasil e há renovação parcial do Legislativo.


Curta a página do Portal Minas no Facebook