Lava Jato investiga repasse de R$ 4 milhões do comitê Rio 2016 a hotel inacabado

O prédio de luxo, com localização privilegiada, está vazio. O hotel construído na Barra da Tijuca para as Olimpíadas sequer foi construído e já é alvo de uma investigação. A Polícia Federal quer saber por que o empreendimento recebeu quase R$ 4 milhões do comitê Rio 2016, presidido por Carlos Arthur Nuzman. Inicialmente se chamava Trump Hotel, mas o presidente americano, que fazia parte da sociedade, se cansou de tantos atrasos na obra e saiu do empreendimento.

Curta a página do Portal Minas no Facebook