Lama e falta de água dificultam busca por desaparecidos em Urucânia

Lama e falta de água dificultam busca por desaparecidos em Urucânia

O corpo de Bombeiros retomou nesta quinta-feira (7) as buscas pelas três pessoas desaparecidas em Urucânia, na Zona da Mata de Minas Gerais, após um temporal que atingiu a cidade. A grande quantidade de lama, no entanto, é um empecilho para os trabalhos.  “Segundo relatos da guarnição que atuou em Urucânia, o local está repleto de lama, não havendo água, sendo muito difícil a busca. Portanto, sendo essencial o uso de cães para o auxílio da busca”, afirmam os bombeiros. 


O corpo de uma menina de 13 anos foi encontrado na última terça-feira (4), Maria Fernanda Juventino Iris Rosemo estava junto com a avó,  Eva de Jesus Juventino, de 66 anos e o irmão Vinicius Juventino  Rosemo, de 7 anos, que continuam desaparecidos. Os três foram levados pela enxurrada.


Na cidade há ainda um homem de nome desconhecido, conhecido como“Paco” desaparecido. Ele sumiu próximo da região da Usina de açúcar Jatiboca. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o homem é morador da cidade de Piedade de Ponte Nova e trabalha em uma empresa que presta serviço para a Usina. Como não tem parentes próximos a cidade de Urucânia sua identificação ainda não foi descoberta. 


Além dos três desaparecidos na Zona da Mata, o Corpo de Bombeiros procura também um homem que desapareceu em Vespasiano, na região metropolitana de Belo Horizonte. Ele foi levado por uma enchente quando tentava salvar uma pessoa que estava se afogando. O Estado já teve seis mortes registradas por causa da chuva em Minas.


As cidades da Zona da Mata estão com várias pessoas desalojadas e precisando de ajuda para os atingidos pela chuva.


Curta a página do Portal Minas no Facebook