Aliados ampliam pressões por Anastasia candidato

Aliados ampliam pressões por Anastasia candidato

Está fora. Antonio Anastasia é apontado como o único nome capaz de reaglutinar as forças do PSDB


Aliados de Antonio Anastasia (PSDB) afirmam que a pressão para que o senador dispute as eleições ao governo de Minas Gerais aumentou nas últimas semanas. Segundo um parlamentar que preferiu não ser identificado, uma romaria de prefeitos, lideranças locais, deputados estaduais e federais tem procurado o senador e insistido para que ele mude de ideia e seja o candidato do PSDB ao governo do Estado nas eleições deste ano.


“A candidatura de Anastasia pacificará os ânimos dentro do partido. Com ele, todas as outras candidaturas passam a ter mais chance de sucesso, até mesmo a candidatura do senador Aécio Neves (PSDB) ao Senado”, contou.


Apesar de os aliados praticamente implorarem por uma reconsideração, até o momento, o senador tucano mantém firme sua decisão de não participar da corrida eleitoral. O ex-governador do Estado pretende continuar trabalhando por Minas Gerais no Congresso Nacional.


Um parlamentar aliado diz que um dos motivos da insistência é a indecisão dentro do PSDB em torno da escolha de um nome para que a legenda caminhe junto. Hoje os nomes que poderiam contar com o apoio dos tucanos seriam Marcio Lacerda (PSB), Dinis Pinheiro (PP) e Rodrigo Pacheco (MDB, mas que deve migrar para o DEM). Ele contou que a expectativa era que, até o início de março, o quadro já estivesse definido, o que de acordo com ele, está longe de acontecer.


Ainda de acordo com o parlamentar, caso o partido não consiga entrar em acordo em relação a um nome, pode haver uma debandada de parlamentares do PSDB, o que na avaliação dele não seria positivo.


“Se a escolha não agradar, muitos podem deixar o PSDB no período da janela eleitoral, o que enfraqueceria muito a possibilidade de reeleição de parlamentares e dificultaria também a composição de uma chapa”, explica.


O deputado federal Eduardo Barbosa (PSDB) não compartilha dessa opinião. “Não acredito nessa teoria, afinal é melhor caminhar junto do que separado”, afirmou.


O deputado disse não ter a menor dúvida de que o melhor nome para a disputa é o de Anastasia, mas afirmou que não tem esperanças que o senador se candidate. “Eu o percebo como uma pessoa que quando toma uma decisão é porque tem certeza do que deve fazer. Não acredito que ele mude de ideia”, afirmou.


O deputado federal Rodrigo de Castro (PSDB) analisa que Anastasia “é o grande anseio para todos os membros do partido”, mas não é a única saída para o PSDB. De acordo com ele existem opiniões diferentes dentro do partido e não uma divisão. “Acredito que vamos chegar a um consenso. O PSDB tem dois caminhos em Minas, um mais fácil, que seria a candidatura de Anastasia, e outro mais difícil, que é fazer essa construção”, explicou.


Nacional. Segundo outro parlamentar tucano que pediu para não se identificado, o PSDB nacional também pressiona, em menor intensidade, Anastasia. “Com o Geraldo Alckmin (PSDB) disputando a Presidência, um palanque forte em Minas é essencial. E ninguém melhor para resolver essa questão que o senador Anastasia”, contou.


Curta a página do Portal Minas no Facebook