Agora rival, Atlético-MG serviu de inspiração no último título do Londrina

Agora rival, Atlético-MG serviu de inspiração no último título do Londrina

Curitiba, 29 de março de 2014, às 20h21min. O árbitro Rafael Traci apita o fim de jogo no Ecoestádio e o Atlético-PR venceu o Londrina por 3 a 1, na primeira partida pela semifinal do Campeonato Paranaense. Ao término do duelo, o técnico da equipe derrotada, Cláudio Tencati, já começa a pensar em como fazer sua equipe virar o resultado sobre um grande da capital.


A resposta encontrada estava em Belo Horizonte. Ainda abatido pela dura derrota, Cláudio Tencati se lembrou do que aconteceu na Copa Libertadores do ano anterior, conquistada pelo Atlético-MG. Como era preciso reverter uma desvantagem de dois gols, a inspiração foi o time montado por Cuca, que conquistou a América em 2013. O técnico do Londrina resolveu passar o DVD da conquista atleticana, chamado de Contra o Vento, para os seus jogadores. Sim, o DVD que conta a histórica saga alvinegra na Copa Libertadores de 2013 já foi a inspiração para o Londrina e deu certo.


"Na reviravolta sobre o Atlético-PR, eu usei o próprio vídeo do Atlético-MG. No anterior o Atlético venceu a Libertadores, mas sempre saindo atrás. Era o Cuca no comando e o time perdia fora e depois conseguia a virada em casa. Como o Atlético reverteu e saiu com o título da Libertadores, foi a minha inspiração naquele momento", lembrou Cláudio Tecanti, que nesta quarta-feira vai ter o clube mineiro como rival, na decisão da Copa da Primeira Liga, às 21h45, no Estádio do Café, em Londrina. Como a final é em jogo único, não tem vantagem para ninguém. Quem vencer é campeão e em caso de empate a decisão será na disputa de pênaltis.


CÉLIO MESSIAS/ESTADÃO CONTEÚDO
 

Com passagens por grandes clubes, o atacante Joel (esquerda) se destacou após ganhar título estadual com o Londrina

Quando tudo parecia perdido, e foi mais de uma vez, o Atlético de Cuca conseguiu viradas improváveis. Foi assim já nas quartas de final da Libertadores, quando teve um pênalti contra, aos 47 minutos do segundo tempo, no confronto com o Tijuana, e nas duas vezes que saiu do Brasil e voltou derrotado por 2 a 0, por Newell's Old Boys e Olímpia. Apesar de todas as adversidades, o Galo conquistou a América.


"Claro que agora não posso usar do Atlético, vou ter de usar outros. Já usei um da época que era auxiliar do Caio Júnior, no Cianorte. Tivemos um momento dessa forma contra o Corinthians, que era o mais badalado do Brasil e conseguimos vencer por 3 a 0. Foi um momento único, como está sendo agora. É um momento que temos a oportunidade de fazer história e evidenciar o nosso trabalho", comentou Tencati, que acertou em cheio ao escolher o Galo como inspiração há três anos.


A estratégia deu muito deu certo. O Londrina eliminou o Atlético-PR com um goleada por 4 a 1, com a torcida na base do "eu acredito!", o lema dos atleticanos na reta final da competição continental. E realmente o Londrina pegou um pouco daquela energia. O título conquistado na decisão com o Maringá foi nos pênaltis, com o goleiro Vitor sendo o destaque do Tubarão. Foi a última das quatro vezes que o Londrina foi campeão paranaense.


Estratégia de 2017 é jogar favoritismo para o Galo


Agora adversário do Atlético, Tencati já traçou a estratégia que vai usar na decisão desta noite. No comando técnico do Londrina desde abril de 2011, o mais longevo entre os clubes nas principais divisões do país, o treinador da equipe paranaense joga o favoritismo da final para o lado alvinegro.


"O time tem de ser muito organizado e precisamos estar num dia inspirado, na defesa e no ataque. Não podemos ter receio de jogar contra o Atlético, já enfrentamos outros grandes clubes durante a competição. O futebol é fascinante por isso. É possível o Londrina bater o Atlético Mineiro? É possível", disse Tencati, sempre elogiando a qualidade técnica dos jogadores adversários.


FICHA TÉCNICA
LONDRINA X ATLÉTICO-MG


Data: 04 de outubro de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Motivo: Final da Copa da Primeira Liga
Local: Estádio do Café, em Londrina (PR)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Carlos Berckenbrok (RS) e Rafael da Silva Alves (SC)


LONDRINA
César, Lucas Ramon, Dirceu, Edson Silva e Ayrton; Romulo, Jumar e Jardel; Artur, Carlos Henrique e Negueba.
Técnico: Cláudio Tencati.


ATLÉTICO-MG
Victor, Alex Silva, Felipe Santana (Bremer), Gabriel e Fábio Santos; Adilson Elias, Cazares e Valdívia; Robinho e Fred.
Técnico: Oswaldo de Oliveira.


Curta a página do Portal Minas no Facebook