Aécio Neves confirma que será candidato em 2018

Aécio Neves confirma que será candidato em 2018

Julgamento da ação que pode beneficiar o senador afastado será na próxima quarta-feira


O senhor disse no seu discurso que o Aécio Neves voltou. Ele voltou?


Ele nunca deixou de estar aqui presente. Eu tenho um orgulho enorme do legado que construímos em Minas Gerais, que não é só do Aécio, é de um conjunto de forças políticas que durante 12 anos fez com que Minas Gerais tivesse os melhores e mais importantes projetos de infraestrutura, como por exemplo, a ligação de todas as cidades que não tinham ligação asfáltica. Fez com que Minas Gerais tivesse a melhor educação fundamental do país durante todo esse período, a melhor saúde da região Sudeste, honrando, por exemplo, o salário dos servidores de forma religiosa. Isso tudo evaporou-se. O meu papel agora é ajudar a reorganizar as nossas forças políticas, não apenas do PSDB, mas um conjunto de forças que nos ajudou no nosso projeto de governo para resgatarmos um projeto estruturante para Minas Gerais a partir da vitória para o governo do Estado.


Na eleição do diretório estadual, o senhor conseguiu quase uma chapa única. No nacional vai conseguir isso também?


Política é arte de administrar o tempo. Meu velho avô Tancredo dizia que os problemas que parecem mais insolúveis, intransponíveis, o tempo ajuda a resolvê-los. Aqui o tempo ajudou a um grande entendimento. Então, vim aqui, principalmente, para saudar a unidade do partido. É da nossa unidade que tiraremos força para recuperar a liderança que sempre tivemos no Estado. No plano nacional, no momento em que existe duas candidaturas colocadas, é natural que nenhuma delas presida o partido até a eleição, até porque existem atos administrativos relevantes que têm que ser tomados pelo presidente e que poderiam, independente da sua boa fé, ser confundidos como atos em interesse uma candidatura. Fiz a decisão correta, como optei lá trás por indicator o senador Tasso, agora indiquei o senador Alberto Goldman. Desejo a eles sucesso, mas principalmente, juízo. A briga do PSDB não é uma briga interna, a briga do PSDB é contra o atraso, contra a irresponsabilidade e contra a incompetência.


O senhor sai candidato ano que vem a quê?


Eu posso dizer que o PSDB tem respondibilidades com Minas Gerais, de liderar um conjunto de forças políticas que sempre tiveram ao nosso lado, nesses 12 anos de governo. Eu estou à disposição dessas forças políticas, mas antecipo a vocês que não só o PSDB, mas Aécio vai estar nas urnas nas próximas eleições como esteve desde 1986 de forma sucessiva sempre, sem exceção, honrando o voto de cada um dos mineiros. Em março, essas decisões serão tomadas, só em março. 


Curta a página do Portal Minas no Facebook